Uma pergunta pertinente, ou talvez não...



Olá a todos!
Ontem recebi algumas mensagens para que não abandonasse o by Deva. Muito, muito obrigada a quem me escreveu!!! Obrigada também à Sara Soares e à Ana Lima, pelo reparo e ajuda. Quando abri uma nova conta no Instagram, mencionei que não sabia o que iria fazer à minha conta by deva e até agora, ainda não achei nenhuma solução! Acontece que, quero muito experimentar um novo tipo de fotografia, mais clara, mais clean, mais luminosa. Este novo estilo de edição e composição a meu ver não se enquadra no by deva, que tem um cenário menos luminoso e mais sombrio, daí ter criado uma segunda conta. É claro, que com as alterações do Instagram a minha conta estagnou e muitas outras também, mas não foi esse o motivo principal, o motivo foi criar um feed com o mesmo tema "o campo - (sempre), natureza e casa" visto de uma forma diferente. Nunca sentiram vontade de mudar, de blog, de nome de domínio, de experimentar ser diferente, sendo igual? confuso?! Por um lado não gostava de abandonar de todo (como vos disse) um percurso que aqui já conta com doze anos, é um pouco diria eu da minha identidade no meio virtual,  por outro, nasce a vontade e prazer de ver algo de novo nascer, com entusiasmo e paixão - a mesma que tinha no principio do by deva -. Então recorro à vossa ajuda / opinião: faço a junção das duas contas numa só, neste caso continuar no by Deva e publicar ambas as fotos (fácil de gerir, mas a nível visual não me convence) ou mantenho as duas contas à parte? Há pouco ao telefone a minha mãe dizia: "não concordo nada com isso!" mas a sede de mudança, de experimentar o novo, será sempre algo que me inquieta. 
Comuniquem comigo na caixa de comentários sff. Obrigada :)

Maio





O mês de Maio é o mês em que os campos e as bermas das estradas se enchem de flores silvestres.

Mês de Abril

Agora que o verão se aproxima, eu quero mostrar-vos este vídeo que fiz o mês passado, mas sem antes realçar, que o meu jeito para filmagens é zero! Talvez com o tempo, consiga dominar melhor a parte dos tremeliques e da instabilidade da câmera, mas para já, para mim isso não é relevante. Este vídeo mostra um pouco, o que eu gosto de fazer sempre que tenho tempo para mim; dar uma escapadela ao campo e simplesmente aproveitar o momento presente, observar,  deixar-me estar, ver e respirar a paisagem. Tão simples quanto isto. O mês passado, toda a serra estava verdejante e ouvia cursos de água ao meu lado enquanto caminhava. Agora, que o verão se aproxima a paisagem irá mudar de cor e por isso quis registar algumas passagens. Espero que gostem.



Nova Loja by Deva

Para quem não sabe, tenho uma nova loja online! Podem aceder a partir do blog, no separador "shop".  Neste novo espaço, decidi arriscar e colocar em montra três secções distintas: o meu artesanato feito a partir de casa, a minha fotografia e os meus achados vintage! Na verdade há muito que eu queria reunir tudo aquilo que eu mais gosto num só lugar, mas nunca tinha tido coragem para avançar... com isto, também vos quero dizer, que ando super animada com este projeto! E que  iria adorar ouvir a vossa opinião. 
Obrigada!


Remodelar

No final do verão propus-me a um desafio, mudar algumas divisões cá de casa e remodelar alguns dos nossos móveis. Esperei que os dias frescos chegassem e pus mãos à obra! Aos poucos irei mostrar-vos como se pode alterar uma peça de mobiliário menos atraente, num móvel cheio de potencial! Se têm algum daqueles móveis em casa que vos parece um mono, é dar-lhes uma segunda oportunidade.
Lembram-se do armário Ikea vermelho que tinha na cozinha a fazer de dispenseiro? Este aqui em baixo.


Achei francamente, que estava a roubar muito espaço à nossa (minúscula) cozinha, então, aproveitei a  transportadora que veio nos auxiliar com a mudança e lá foi ele parar ao meu atelier, onde de mercearia passou a hospedar tecidos, fitas e linhas. O passo seguinte, foi torná-lo menos agressivo,  para isso, nada como o branco para resolver situações difíceis! Pintei-o lá fora no jardim, já era outono, sob dias de sol e calor. Usei tinta giz branca da "paint chalk". Dei duas e em alguns sítios três demãos para cobrir bem a cor de base, o vermelho. Nas costas do móvel, tinha idealizado um tecido vintage em tons de azul forte, preferencialmente floral, mas não tinha a quantidade suficiente e tive que improvisar. Conclusão, o resultado agradou-me bastante! Na lateral, colei algumas réplicas de  botânica de ilustrações antigas, um toque pessoal para me inspirar!





Fotografia

Quando viemos morar para esta casa, comprei quatro trepadeiras. Com o passar dos anos elas cresceram tanto que já ultrapassam o telhado! Gosto de abrir uma janela e ver verde e flores a treparem pelas paredes, isso dá-me uma certa nostalgia e inspira-me. É o meu cenário predilecto e  acho-o tão poético! Sou muito feliz por morar no lugar onde vivemos. Faz-me igualmente feliz fotografar. Não sou uma grande fotógrafa, mas quanto mais eu treino, mais eu aprendo. Estou de momento a traçar algo de novo, para vos mostrar nos próximos tempos.

No meu Instagram vou partilhando convosco as minhas fotografias,  as minhas composições, a minha caminhada fotográfica.

Espero que gostem das minhas fotos.


Equilibrio


No Domingo, fomos a um dos meus lugares preferidos na serra. São tantos os lugares que gosto, que acabo por os batizar, atribuído-lhes um nome. Há lugares aqui incrivelmente belos e por esta razão nunca me canso de dar um passeio em busca de inspiração e energia. Aqui, com o tempo ganhei a certeza que esta aproximação é um dos pontos chave para meu equilíbrio. Aqui a minha alma encontra o consolo, o colo e a tranquilidade. Sempre fui muito ansiosa, tenho um cérebro que está sempre a pensar, está sempre mais além do que eu gostaria, e muitas vezes quando falam comigo a meio de uma conversa eu já estou a pensar sem querer noutra coisa qualquer. Tudo isto agravou quando me afastei do campo durante três anos. Fiquei muito deprimida e emagreci 12 kg. Dentro de mim, havia um turbilhão de pensamentos sempre a ecoar que ali não era o meu lugar, sentia-me inquieta, insatisfeita e o meu corpo estava fraco. Eu precisava de estar conectada com a natureza e a natureza estava longe de mim. Na vida temos que aprender a ouvir-nos, a escutar o nosso ser interior, a procurar encontrar soluções que nos permitam aliviar as nossas inquietações, medos, receios, etc... e  lutar contra isso, tomar decisões ainda que possam ser apenas aprendizagens e não certezas e se tivermos que mudar algo nas nossas vida que seja para nosso bem, que o façamos! 

No Domingo, registei estas flores que hoje partilho convosco. 


Join to my Instagram