Social Icons

Espaço criativo

23 de agosto de 2020







Criei este recanto no atelier. envolvi-o com as minhas coisas preferidas: livros de flora e fauna,  flores secas em antigos frascos de farmácia, fotografias dos meus passeios na serra, os meus diários, revistas, etc... 

É aqui que me sento para escrever, neste cantinho do sótão da casa. Tornei o atelier o mais minimalista que consegui, deixei apenas os objectos aos quais tenho mais ligação. No lado oposto minimizei a parte da costura. Fiz uma seleção à Marie Kondo do que realmente me fazia falta e me trazia felicidade e assim consegui concluir o exercício de ficar apenas com o necessário. A ideia era tornar tudo o mais simples possível. Penso que todas as coisas que aqui tinha, estavam a mais e me abstraiam, cansavam, assim como muita cor! 

O ano passado pintei o chão do sótão de branco, o tecto, paredes e as pedras da parede onde estão as prateleiras, tudo ficou mais leve, mais harmonioso. As cores têm muito impacto no nosso ambiente interior. As minhas cores do momento, são muito neutras: o branco, o cinza claro o bege, e o verde do campo. É nesta paleta de cores que me consigo concentrar e ser mais criativa comigo própria. 

Por falar em criatividade, a criatividade é algo que faz parte de mim para me sentir concretizada. 

Neste momento eu sinto muita falta dos dias calmos, dos dias em que o meu marido e filho saiam de manhã e eu ficava sozinha a organizar a minha rotina para o dia. Tudo mudou de um momento para outro e neste preciso momento ninguém pode contar com as rotinas que tínhamos anteriormente, temos que nos ajustar à nova realidade e esperar. Eu tenho o defeito de só conseguir fazer algo criativo, quando tudo à minha volta está perfeito (ou quase) e com isso eu perco tempo e paciência; ou seja, só consigo vir para o atelier quando tenho a casa arrumada, quando a loiça está lavada e arrumada, quando as refeições estão orientadas, etc... resultado, muitas vezes as coisas não correm como planejo e aí a criatividade evapora-se!

Tenho muito para aprender e para me aperfeiçoar se quero me alinhar num propósito de vida mais feliz.

Desejo-vos um bom fim de semana!

2 comentários

  1. Márcia, somos tão mas tão parecidas. Não consigo ser criativa/produtiva no meio do caos, a saber que tenho uma pilha de loiça para lavar ou a casa desarrumada. O meu marido é o oposto. Estamos também em sintonia na paleta de cores. Muitos neutros e o verdinho das plantas. beijinhos

    ResponderEliminar
  2. Por a filha mais velha ter saído de casa e ido morar sozinha tenho um quarto livre lá em casa. Quando me apetece ser irónica chamo-lhe atelier, já que é lá que estão todos os trapos, linhas, papis, lápis, máquinas etc. O pior é que como não o uso de uma forma sistemática acada por estar sempre atulhado e quase desarrumado, pois é para lá que vai tudo e não é apelativo. A ultima ideia era fazer desse quarto, pode ser atelier sim, mas mais uma biblioteca. É um sonho. Ter uma biblioteca privada. Livros já tenho... só me faltam ideias para decorar o espaço e uma bela de uma estante que neste momento ainda não sei bem se deva ser com portas ou sem portas... o pior é que ainda não ganhei coragem para tirar os meus meninos-livros da sala onde estamos sempre e posso olhar para eles e por eles... manias...

    ResponderEliminar