Sintra aquele lugar

Gosto de Serras.
Escolhi morar perto de uma Serra, a da Arrábida, comecei a namorar com o meu marido na Serra de Sintra e a nossa primeira viagem de carro foi à Serra da Estrela! Como podem constatar reunimos todas as condições e mais alguma para sermos bons amantes dos cumes altos. Vamos a Sintra muitas vezes e nas nossas datas especiais andamos sempre por lá. Costumamos almoçar sempre no mesmo lugar e percorrer as ruelas como se fosse sempre a primeira vez. Gosto de Sintra especialmente por toda a sua envolvência e não consigo gostar de Sintra por uma só razão, há muitas razões para se gostar de Sintra: Sintra é romântica, sonhadora, mística, lendária, histórica... em suma, Sintra é um verdadeiro ex-libris. O que me encanta sempre que vou a esta vila? Pensar que ali era o local onde muitos escritores buscavam inspiração para as suas obras. É algo muito transcendental, estar num lugar onde figuras nacionais que fizeram história literária (e não só) se sentavam, passeavam e escreviam nos lugares por onde agora nós, eras depois passeamos. Dá vontade de imaginar esses tempos, dá vontade de mergulhar novamente nos "Maias"! Há uma certa aura que faz de Sintra aquele lugar fascinante e encantador. Parafraseando Virgílio Ferreira: "Em Sintra não se morre. Passa-se vivo para o outro lado. A natureza, os bosques, a vegetação luxuriante de Sintra, a humidade e o ar fresco e limpo que a envolve. Os muros! Os muros de pedra adormecidos, carregados de histórias e enredos, de tempos remotos de onde hoje nascem e se geram novas vidas de minúsculas plantas. Verde, o verde persistente que a veste, tão naturalmente, como o é a natureza a sua fiel companheira.

Estas são algumas das fotografias que tirámos em Fevereiro. Numa visita a repetir ao Parque e Palácio de Monserrate.


8 comentários

  1. Como eu te entendo. Sou uma fã assumida de Sintra. Agora só de te ler fiquei cheia vontade de lá voltar. As fotografias estão simplesmente maravilhosas Márcia. Parabéns por cada uma delas. Beijinho e boa semana.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. É fácil nos deixarmos encantar por Sintra. Um beijinho e tem uma boa semana Catarina.

      Eliminar
  2. O Palácio de Monserrate, com a sua pequena encosta relvada faz parte das minhas primeiras memórias. Não vou lá tantas vezes quanto gostaria mas vejo-o cá de baixo quase todos os dias. Nunca consegui deixar esta vila, costumo dizer que o nevoeiro me prende ;)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. E isso é um privilégio dos grandes! O nevoeiro é algo que caracteriza Sintra, e eu adoro isso também :)

      Eliminar
  3. Também eu já passeei muito por esses parques, as nossas férias eram sempre por aí (o meu avô é de Sintra e a minha mãe tem ainda uma casa, que agora é um hostel). Pena estarmos agora tão longe, tenho tido uma vontade enorme de voltar aí e penso tanto no meu avô que adoraria estar envolto nesse nevoeiro, mas a logística dos 94 anos é difícil...
    Obrigada por estas lembranças!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. De nada Inês. Um dia se vieres avisa! Um hostel isso é fantástico! :)

      Eliminar
  4. Que texto magnífico. Que paixão, que fotos, que lugar, que Sintra! Parabéns. "Ainda" não conheço, mas quando volte a Portugal quero conferir em loco. Sou Alaine Coelho(a.k.a. Lan Succi) do Brasil.

    ResponderEliminar
  5. Olá Alaine seja muito bem-vinda ao meu blog. Obrigada pelas suas palavras tão simpáticas. Espero que um dia que volte ao nosso país visite Sintra, é um lugar lindo, mágico, romântico e sem igual. Bjs.

    ResponderEliminar