Social Icons

Um Feliz Natal

23 de dezembro de 2014


Neste post pensei colocar aqui uma daquelas fotos fabulosas que se encontram no Pinterest, com um cenário cheio de neve e um pinheiro, mas não! Também não tenho tirado quase fotografias nenhumas e metade das decorações de natal este ano ficaram dentro da caixa... 
Estas fotografias para mim têm um significado mais real e especial, pois em cada uma delas aparecem trabalhos meus alusivos à quadra, esta não é a minha casa é a casa da Carolina, uma cliente do by Deva que me brindou com todas estas fotografias. Obrigada à Carolina, a todas as pessoas que acompanham o by Deva quer seja no blog, na página ou no Instagram, a todas as minhas clientes, o meu agradecimento! Obrigada por me acompanharem. Que tenhamos todas e todos um Natal Muito Feliz!

Autumn tartan bag

19 de dezembro de 2014

Há muito tempo que não fazia uma mala nova para a loja
Ao arrumar os meus tecidos, encontrei uma fazenda que deve ter escorregado para detrás das outras, honestamente nem me lembrava que existia. Achei-a tão bonita e de cores invulgares (deve ter sido esse mesmo o motivo que me levou a compra-la) que no mesmo dia decidi trabalhá-la. E aqui está ela, quentinha e super macia. Disponível em saco de ombro e capa para iPhone, na Loja.

Momentos Inspiradores

15 de dezembro de 2014

Tenho apenas dois vasos na porta de entrada com bolbos que trouxe da outra casa. Há uns vasto roseiral aqui no jardim, mas não me pertence, nem tenho ordem para as tirar. Honestamente, não tenho tido nada de especial para vos mostrar no blog, a não ser os meus trabalhos, pois a natureza aquela que vos costumava mostrar, está um pouco longe de mim e só quando viajo até aos lugares que também vocês já conhecem, aí sim trago muitas fotografias para descarregar e o coração cheio!

Mas tento encontrar a beleza em outras coisas simples, como as flores que crescem viçosas nos muros de casas e jardins abandonados, onde eu muitas vezes posso entrar e trazer algumas para as minhas jarras. Por vezes posso não partilhar grandes imagens porque não as tenho e fico sempre com a ideia que isto que vos escrevo pouco ou nada importa. Mas não gosto de deixar o blog em branco...

Encontro nos dias de chuva e frio o aconchego num livro e numa chávena de chá quente, nos dias escuros pinto a cores um desenho e ouço a minha playlist. Imagino e anoto o que ainda quero aprender a fazer e gravo a lápis na agenda as pequenas ideias que me vão surgindo na esperança de as concretizar. Assim me vou inspirando, dia após dia, apesar de tantas outras coisas nos contradizerem e aparecerem para  nos chatear. Mas estes momentos, para mim são tão únicos, tão especiais e bonitos. Muitas vezes esqueço de fotografar com a minha máquina reflex e surge mais rapidamente a ideia da camera do telemóvel, daí ter muitos destes registos no Instagram.

Hoje partilho alguns desses momentos mais inspiradores (para mim...)


Novos produtos para a loja

10 de dezembro de 2014

Há novo stock na loja!
Almofadinhas de cereais e plantas aromáticas para nos aquecer ou para uso terapêutico e novas almofadinhas de cheiro (sem cereais e não servem para aquecimento) em linho branco, para decoração da casa. Visitem a loja que está bem recheada e escolham uns presentes para oferecer no Natal ou aproveitem e visitem os links que ontem deixei no blog. 



Natal 2014 artesanato português

8 de dezembro de 2014

Há dois anos circulou no facebook uma mensagem que apelava a compra do artesanato português na Internet. Uma ideia bonita que não sei de quem partiu, este ano não encontrei nada que apelasse a este "pequeno" movimento, é possível que tenha existido, mas eu não vi. A Internet está cheia de pessoas talentosas, com trabalhos igualmente bonitos e talentosos feitos pelas suas próprias mãos. Existem imensas artesãs portuguesas que trabalham e expõem os seus trabalhos em blogs e lojas. Há semelhança desse mesmo ano, eu achei que podíamos dar seguimento a essa ideia. Então, trago-vos algumas sugestões para este Natal, com presentes feitos por pessoas que algumas talvez conheçam e outras que irão certamente gostar de conhecer. Espero que gostem!

Artesanato Português 
 Natal 2014:

Amo-te mil milhões: brinquedos para crianças, nomeadamente as famosas lebres feitas pela Virgínia Otten.
Casulo: a loja casulo tem os espanta espíritos mais bonitos, pela Ana Morais
Butter: a butter tem uns xailes quentinhos em lã e franjas super giros
Espaço Criativo: um novo atelier criado por duas artesãs onde se reúnem os seus fabulosos trabalhos
Saídos da Concha: a não esquecer (serve também para mim) o livro da Constança Cabral.
Digo: os posters da loja Digo 
doSemente: granola caseira de chocolate, mirtilos e outros sabores feita pela Patrícia Simões
Colares e Afins: brincos, fios, colares  e afins criados pela Patrícia
Pano pra Mangas: As aguarelas, desenhos, cadernos e outros da Margarida
Kase-faz: é a loja das bonecas da Maria Madeira
No soup for you: para quem tem ou vai receber este natal uma bimby, fica a sugestão do livro da Susana Gomes.
Carminho handmade: babetes, fraldas e trabalhos personalizados feitos pela Magda.
Tia Anica: agora que o novo ano está quase a chegar é altura certa de encomendar uma agenda para 2015

* o meu pc continua na mesma, por isso não estranhem a falta de alguma acentuação...
** algumas das lojas que vendiam no facebook e blogs, fecharam. Infelizmente não é fácil, manter uma marca sem vendas e sem publico.
*** se alguém quiser partilhar um post semelhante deixe o link do blog, para depois vermos.

Novos produtos

5 de dezembro de 2014



Tenho novos trabalhos para vos mostrar e estão todos para venda na Loja

Uma manta para berço de bebé que foi feita no verão, nos meus tons preferidos das cores pastel; almofadas de cereais e plantas aromáticas e uma pequena estreia, a almofadinha para os olhos. 

As almofadinhas de descanso para os olhos são óptimas para quando queremos aliviar uma dor de cabeça, enxaqueca, febre ou simplesmente para descanso e relaxamento. Funciona como compressa fria ou quente. Composição 100%  natural de sementes, cereais e ervas calmantes. Todas as instruções de uso são fornecidas.

As almofadas de cereais e plantas aromáticas TODAS têm forra que permite a lavagem na máquina da roupa. Para quem tem perguntado medem 25x16 cm. A composição é 100% natural, composta por cereais, ervas aromáticas e plantas nativas da Serra da Arrábida, colhidas e secas por mim. 

Para comprar algum deste produtos podem visitar a Loja ou enviar-me uma mensagem (email).

Na serra

1 de dezembro de 2014


As cores de outono ainda predominam nas árvores e nas folhas que caem ao chão, o verde ganha forma e contraste,  a água e a chuva contribuem para que esta serra se pinte de verde escuro, no inverno que se aproxima. Há uma fusão de cores e cheiros, que nos é familiar. Lá ao fundo, do lugar onde estamos há uma fogueira que se distingue no meio da paisagem; sobre os nossos pés no meio da terra enlameada há também o cheiro das chuvas e da terra molhada, o cheiro fresco da erva e do musgo e o recém chegado cheiro a queimadas, vindo da fogueira de fumo algures lá ao longe. Uma simbiose de cheiros, apanhados do ar e guardados dentro de um frasco de vidro em segredo. Poderia ser este o natural e verdadeiro perfume do campo e rotulava-o, assim.

Ao acaso encontramos de perto a fogueira que de longe rasgava o céu azul de cinza claro, a responsável por desafiar aquele céu azul, está agora ali, perante nós, mesmo ao nosso lado. Adivinho-lhe uns setenta e tal anos, as suas roupas estão gastas e velhas boas para o trabalho no campo, as lentes dos seus óculos estão embaciadas do fumo, as mãos chamam-me a atenção e subitamente desejo-as fotografar, mas de novo concentro-me no seu olhar que é doce e terno. Conta-nos histórias sobre o pessegueiro, sobre as videiras e a figueira que caiu e continuou a dar figos, sabe tudo sobre aquele lugar, que é seu desde pequena. Conta-me que é sozinha, em troca eu prometo-lhe que volto e que a visito.

Existem pequenas histórias a desabrochar em cada lugar, se tivermos atentos e quisermos participar, seremos sempre personagens dessa mesma história, da nossa própria história.

Apetece-me nesta tarde esperar pela hora dourada, mas tenho compromissos noutro lugar e parto, com a promessa de voltar passando nos mesmos lugares, onde tudo se mantém e de onde tudo guardo.

Crochet

25 de novembro de 2014


Este verão aprendi a fazer crochet, daí as cestas e os tapetes para a casa. Gostava muito de aprender a fazer malha com duas agulhas, roupas, como camisolas para nós usarmos e gorros para o Tomás, mas sei que ainda não me ajeito muito bem com uma agulha e com duas para já seria um quebra cabeças! Este mês comprei dois livros sobre crochet na wok.pt para aprender novos projectos. Agora quando vou ao quiosque espreitar as revistas, também fico por lá a ver as de tricot e crochet

Fiz estas rodelas de crochet que servem como base de copos. Ficam muito bonitas de verão na nossa mesa de varanda ou jardim, na mesinha de cabeceira para pousarmos o copo com água ou mesmo tapá-lo. São bases decorativas. 

A loja reabriu com uma nova imagem e com os produtos que tenho disponíveis para venda imediata. Para saber preços, envios ou encomendas, basta enviar-me uma mensagem.
Visitem e digam-me se gostaram (aqui seria um ponto de interrogação que o meu pc não me deixa colocar) e se quiserem partilhem com as vossas amigas. Obrigada!!

Mais almofadinhas a caminho

20 de novembro de 2014

Fiz mais almofadas de cereais e ervas aromáticas. A loja está fechada, pois estou a fazer pequenas alterações, mas podem ver todos os trabalhos nos álbuns da página do facebook [aqui] Entretanto o meu computador está nas últimas e raramente já lê o cartão da máquina fotográfica, para além de comer todos os acentos graves do que vou escrevendo! Vamos ver daqui para a frente como vai ser...


Praga

19 de novembro de 2014



Hoje pretendia mostrar-vos mais umas almofadinhas de cereais e ervas aromáticas que tinha feito e que cheiram maravilhosamente bem de tão bem recheadas que estão, mas a chuva roubou-nos a luz do sol e sem ela eu não tenho a luz suficiente para fotografar os produtos; então, lembrei-me que podia contar-vos sobre a viagem que fiz com o meu marido este verão, a Praga.

Em menos de nada, surgiu a ideia de irmos fazer um passeio a dois e em pouco mais de um mês estávamos a viajar para a Republica Checa. Escolhi Praga, por três razões: primeiro, porque a minha mãe já lá tinha estado e eu tinha gostado imenso de organizar e ver as suas fotografias, segundo porque gosto de cidades cuja a arquitectura me fascine (monumentos renascentistas, barrocos, góticos, etc...), por último a minha prima R. contara-me que Praga era como a cidade do Shrek! Escolhemos um voo que fizesse escala na Bélgica, assim pudemos apanhar um comboio e fomos conhecer o centro de Bruxelas. Almoçámos na Grand Place e passámos assim um dia a passear a pé por Bruxelas. Gostei  bastante de sobrevoar os campos belgas e ver lá de cima todo aquele verde e as casas tão bonitas. Havia coelhos em todas as zonas verdes do aeroporto, mesmo junto ás pistas de aterragem. Fiquei com muita vontade de voltar a Bélgica e conhecer Bruges! Quando chegámos a  Praga, apanhámos o autocarro e depois o metro (o centro da cidade ainda fica um bocadinho longe) da saída do metro até ao hotel eu arrastei-me. Chegámos deixámos as malas e o J. meu marido quis procurar um restaurante (cheio de fome, típico!). Acompanhei-o no mesmo passo lento e quando chegámos apesar do local ser top, todo o cheiro da comida me pôs pior. A empregada olhou para mim e disse-me: "precisas de descansar". Na manhã seguinte acordei doente e todos os dias que estive em Praga estive doente, com frio e febre e sem conseguir comer. Procurámos por uma farmácia e auto-mediquei-me. De manhã media a temperatura tomava os remédios e ficava no quarto. Aproveitava para falar ao telefone com toda a gente! O meu marido pacientemente ali ficava a cuidar de mim e a dizer-me que dormisse! Quando os anti-inflamatórios faziam efeito e me sentia bem, calçava uns ténis, disfarçava o meu ar macilento com a maquilhagem e dizia: estou pronta, vamos! Percorremos toda a cidade de Praga e felizmente conseguimos visitar tudo o que levava escrito. Apesar de em Praga ter tido a praga de adoecer, Praga fica para mim uma cidade muito especial, ultrapassou muitas das expectativas que eu pressuponha ter. É uma cidade linda! A minha mãe avisara-me que iria gostar muito, só se esqueceu de mencionar o quanto eu iria gostar! Praga é linda e merece ser visitada e percorrida, por todos aqueles que a admiram e a querem conhecer. Tem uma das praças mais bonitas que vi, ladeada por palácios, torres e catedrais. Tem os tons pastel a dar cor aos seus edifícios. Em Praga poderia fechar os olhos e esquecer o tempo e levar-me-ia para outra época, não fosse toda a multidão de  turistas. A Ponte Carlos e o castelo de praga são dois pontos altos, desta cidade. Subi a pé até ao castelo e pouco depois regressara cheia de frio e mau estar para o nosso hotel, ouvindo de caminho sermões sobre a minha própria teimosia. Foram dias com picos, entre euforia e desgaste. Poderia ficar aqui a escrever e contar-vos que vi em Praga as flores mais bonitas, o jardim que me fez parar e pensar o quanto seria bom permanecer ali com tempo sentada, simplesmente a ver, que as janelas no alto dos telhados me inquietam e me levam a pensar como seria bom ser jovem e estudar em Praga e viver numa casa com uma janela e um telhado como aqueles, poderia dizer-vos que ficou o desejo de fotografar a ponte Carlos numa madrugada de frio, poderia dizer-vos muitas outras coisas, mas digo-vos apenas que Praga é um regalo para os nossos olhos e um destino que nos inquieta. O povo não é uma simpatia, mas que importa se a cidade é uma das cidades mais bonitas. Acredito eu.

Obrigada meu amor por toda a paciência e por teres cuidado tão bem de mim.

* recebi um comentário anónimo a alertar para o facto de não usar devidamente a pontuação na escrita. O meu computador nem sempre me permite pontuar e usar devidamente a pontuação correcta, por motivos que desconheço não estou a conseguir usar alguns acentos. Para escrever este post e usar por exemplo as maiúsculas e alguns sinais de pontuação demorei muito tempo a escrevê-lo.

** Podem ver mais fotografias desta viagem no meu Instagram.