Social Icons

Recomeçar

27 de janeiro de 2020



Hoje venho contar-vos em forma de desabafo um projeto feliz que alguém queria muito que desse certo, esse mesmo projeto é nada menos nada mais que a minha própria experiência.

Acho que não temos que vir aqui só escrever sobre vitórias, acho também que não é menos importante, encher o peito de ar e ter a coragem de declarar os nossos erros, fraquezas e falhanços. Eu neste momento sinto-me uma pessoa falhada a nível criativo! Não digo isto para terem dó, digo do fundo de mim para vós, porque sei que neste momento o sinto que sou. 

Passo a contar-vos: há três anos criei em mim a convicção que até que era boa a fotografar e que daí podia nascer um negócio, que me desse prazer, que eu amasse fazer. Afinal, a fotografia é o meu alicerce principal que mantém vivo o meu espírito criativo, faz-me feliz. Foi então que decidi criar algo de novo, que não fosse andar atrás de sorrisos ou de sessões privadas. Eu só queria mostrar através da simplicidade, o que para mim parecia ser belo. 

Comecei, por comprar o material. Escolhi a melhor impressora do mercado (na altura), uma Canon profissional de tintas pigmentadas. Porquê? Porque gosto do que é sério, e prefiro a qualidade à quantidade. E assim criei o meu estúdio fotográfico em casa. Hoje posso-vos contar que de nada me valeu. Este natal vendi dois postais de natal de 2€ e um calendário anual A4.  Há uns dias vendi, o meu projeto no "olx". Entreguei com alguma dor a minha impressora que me custou perto de 800€. Por vezes não basta querermos para resultar, por vezes acreditar não é ganhar uma certeza, por vezes aprendemos que falhar é humano e com isso aprendemos a fazer diferente, mesmo que tenhamos que errar mais vezes.

Esta é a história da by Deva, que não tem nome, é a história igual há de muitas pessoas que mostram os seus trabalhos criativos e que por não serem "alguém..." os guardam na gaveta. Esta sou eu desde o princípio. 

Porém, Recomeçar será sempre o meu verbo.





4 comentários

  1. Compreendo a tua frustração, já passei por uma situação semelhante... É particularmente difícil quando acreditamos no nosso projeto e não obtemos o feedback esperado.
    No entanto continuo a acreditar que aquilo que fazia era bonito e não percebo bem a razão pela qual nunca fui bem sucedida. Tu também não deves duvidar da qualidade do teu trabalho porque o tem, mas às vezes há uma série de circunstâncias que não controlamos nem compreendemos e as coisas simplesmente não dão certo...
    Querida Márcia, não duvides de ti.
    ... Aos começos!

    ResponderEliminar
  2. Parabéns pela coragem! A coragem de arriscar no que se quer e a coragem de assumir que nem sempre conseguimos. É inspirador perceber que os caminhos têm altos e baixos. Mais do que a queda, o que nos define é o modo como nos levantamos. Obrigada!!

    ResponderEliminar
  3. Li a sua publicação e lembrei-me de mim. Há uns bons meses atrás, achei que seria boa ideia, porque gosto e porque seria uma hipótese de ter algum rendimento extra, dedicar-me à encadernação. Estudei o assunto, comprei o que era necessário - nada que se aproxime ao valor da sua impressora - e para iniciar ofereci os meus préstimos a pessoas amigas. Recuperei uns quatro livros, de borla, pois também em serviam para teste e correu bem nesse sentido. Partilhei nas redes sociais, entre amigos e ... nada... só uma pessoa me deu um trabalho para fazer... e por aqui fiquei. Eu que já idealizava parcerias e um pequeno atelier em algum lugar. Acho que o nosso dever é não deixar de sonhar com os nossos objetivos, com o por em prática coisas que nos fazem felizes e se não deu certo antes, recomeçar. Nem que seja sob outra perspectiva. Bjs

    ResponderEliminar
  4. Esse projecto falou, mas outro não vão falhar. Beijinho

    ResponderEliminar