Social Icons

By deva #ptnaturejournal

16 de agosto de 2017


Por aqui continuo entusiasmadíssima com os desenhos! Não consegui ir ao workshop que vos tinha falado, mas para Setembro não poderei deixar de ir. Creio que a melhor escola faz-se em casa e o melhor exercício será mesmo, praticar! Este é um pedaço de ramo de uma trepadeira que temos no jardim. Curiosamente nesta altura já não tem flores e sim vagens como esta. Hoje apeteceu-me desenha-la. Esta é mais uma forma que encontrei de ter a natureza presente na minha vida. 

Juntem-se a mim e mostrem os vossos desenhos usando a hashtag que criei #ptnaturejournal, no Instagram.
Errata: Onde se lê "tecoma Canpensis" deve ler-se "tecoma capensis". 

Nature Journal

13 de agosto de 2017

No mês de Agosto, andamos pouco pela serra e mais pela praia. É um mês muito quente, com muito sol e a vegetação da Arrábida encontra-se muito seca e pouco atraente. No jardim também não há nada de novo e o pouco que havia secou, com as temperaturas de 40º que fizeram nos últimos dias! Na praia existe uma panóplia de ser vivos, como as algas (verdes, castanhas e até cor de rosa), cardumes de peixinhos, golfinhos, caranguejos, estrelas do mar, mexilhões, etc... É hora de levar o caderno de desenho e tentar documentar tudo o que a natureza nos oferece.

Para quem procura começar a fazer um caderno de natureza e não tem campo, bosques ou florestas perto, pode optar por um parque ou jardim, quase todas as cidades têm um. Quem viver mais a litoral, pode aventurar-se pela praia. 


Nature Journal

9 de agosto de 2017

Quando parei de coser, arrumei todos os meus tecidos e fiz uma longa pausa na máquina de costura. Afinal porque razão continuava a coser (?), se os tempos dourados do by Deva limitavam-se a arrumar malas no armário e a oferecer a amigas! Parei. Porém, sentia falta de criar qualquer coisa. Para além de continuar a fotografar aquilo que mais me inspira, a Natureza, pensei que poderia desafiar-me fazendo um registo diferente, o desenho e a pintura. Em 2014 comprei o meu primeiro estojo de aguarelas e na solidão fria e inóspita da casa onde vivia comecei a pintar. Lembram-se?. O ano passado iniciei o meu primeiro caderno de desenho de campo, o Nature Journal. Este ano descobri esta técnica de desenho, que é um autêntico desafio à paciência, que me dá prazer e relaxa o pensamento durante umas horas. Não sou nenhuma perita neste campo das artes, mas tento insistir pelo caminho. No próximo sábado vou a um workshop de desenho botânico, mal posso esperar por esse dia!