Social Icons

Até o Outono chegar

27 de outubro de 2016



O Outono achou que não havia ainda condições para ficar e decidiu chamar o verão! É o que dizem os entendedores, que teremos novamente temperaturas a rondar os 30º. Se calhar a praia vai encher-se quase em novembro! Nós por aqui voltamos a pôr a cama de rede lá fora no jardim e a programar mais passeios pela serra, onde esta ainda se cobre sobre um manto dourado, cor de sol. 

Alimentação

23 de outubro de 2016

Vou-vos contar uma coisa. Há uns anos atrás vivia em romaria a caminho dos shoppings, saía do emprego e antes de apanhar os transportes tinha que visitar algumas lojas; até que um dia uma amiga disse-me, o teu filho ainda há-de nascer no shopping! Chegava a ir de manhã e à noite, porque por vezes me esquecia de qualquer coisa. Hoje, tornei-me numa mulher diferente, menos pretensiosa, menos materialista, mais madura e sobretudo mais simples. É claro que ainda entro num shopping, para comprar um livro ou para ir às compras e encher a despensa, de resto muitas das outras coisas me passam ao lado, ou antes, os interesses mudaram. Hoje a preocupação não é se visto preto ou castanho e que brincos e mala irei combinar, mas sim, o que vou comer amanhã!

Nessa preocupação constante, procuro saber e informar-me qual a origem dos produtos que compro cá para casa. Uma das regras, penso que a mais importante é procurar produtos sazonais e nacionais, pois não só estamos a ajudar a nossa agricultura como também sabemos de antemão de onde vêm o que colocamos no nosso prato. Aqui na minha zona, em Azeitão, há imensos produtores agrícolas, há bom pão, queijo, azeitonas e por sorte também vivemos na rota dos vinhos da Península de Setúbal! Vivemos num país onde não carecemos da falta de bons alimentos, Portugal é rico em vários sectores alimentares, é um país onde a gastronomia é variada e boa! No sábado de manhã o Tomás acordou-me às sete horas, às oito e tal já estava na praça a comprar a fruta, os legumes e o pão para o pequeno-almoço, tudo fresco e gostoso.


Se se interessam por tudo o que descrevi e muito mais, proponho-lhes a visitar de 28 a 30 de Outubro a  3ª edição do Portugal Agro - um evento que promove toda a produção das regiões da nossa terra, produtos e produtores, em Lisboa, no Parque nas Nações. 

O programa é vasto e eu não irei faltar!

. Showcooking - Apresentação e degustação de produtos
. Tertúlias gastronómicas


. Confecção de receitas ao vivo

. Workshops culinários para os mais novos
. Venda directa de produtos regionais e certificados
. Contacto directo com os produtores presentes das várias regiões do país

Para mais informações podem aceder a este link: Portugal Agro

A todos os interessados, peço que preencham até ao dia 26 o formulário abaixo, pois terei todo o gosto em vos oferecer algumas entradas para este evento. O sorteio irá ser realizado via random.org. Os vencedores serão contactados por email.


Do nosso Verão (Parte II)

20 de outubro de 2016

Ainda pelos caminhos das Aldeias do xisto, mesmo na reta final de um de verão que se fez quente.

Era Setembro e o sol ainda brilhava com força, na zona centro procuramos o fresco das cascatas e as praias fluviais. Percorremos quilómetros em estradas serpenteadas por curvas e contra curvas a uma altitude onde o vento e o silêncio eram reis. Paramos apreciamos e sentimos esse mesmo vento e toda a magia envolvente de estar no topo de uma serra. Açor. Calcamos caminhos na floresta e trilhos na mata. Apanhei diversas folhas, bugalhos de cedros, líquen e outros elementos da natureza. Pelo chão a mãe natureza vai deixando vários tesouros que ali caem e permanecem. O meu pequeno gnomo dá-se por satisfeito quando consegue encontrar um pau que se maior que ele em altura, facilite a sua caminhada e dar-lhe um ar mais sério de explorador. Apanha  bichos com muita facilidade e também se farta tão depressa como se entusiasma. Já por mim, mandava parar os ponteiros do tempo e as paginas do calendário, pedia às nuvens que abrandassem e ao sol que esperasse e ficava, ficava como se estivesse em casa. Acredito que certos lugares estão interligados ao nosso ser, ou o nosso ser a certos lugares, acho que é mais por aqui e que por essa razão são uma fonte de inspiração, de meditação e de encontro a nós mesmos. Para casa trouxe bocadinhos da serra do Açor, palavras soltas, desenhos num bloco de notas e muitas, muitas fotografias.

Ar: céu, brisa, vento, bruma, reflexão e liberdade.


Água: Cascata, riacho, música, transparência, lago, sede, vida, pensamento, felicidade.


Terra: matéria, natureza, floresta, bosque, vale, montanha, rocha, árvore, força, casa.


Fogo: verão, sol, luz, energia, calor, vitalidade, desejo.


Things I love on Tuesday (18)

18 de outubro de 2016

Agora que já estamos no Outono, embora eu ainda tenha alguns posts atrasados para vos mostrar deste verão, já podemos nos inspirar nos tons terra e dias amenos desta estação. Hoje, crio uma lista aqui na rúbrica "things I love on tuesday" das minhas coisas preferidas no Outono e sugiro que na caixa de comentários participem, completando o número 20 que fica em falta, com uma ou outra opinião do que gostam de fazer no Outono. 
Então vamos lá!


[Imagens retiradas via Pinterest daqui 
/ links] 

1 - No Outono a temperatura baixa a luz do sol é menos forte e tudo fica mais suportável
2 - No Outono já vestimos um casaco porque os dias ficam mais frescos
3 - À noite as mantas já se juntam a nós no sofá
4 - O outono é nostálgico e romântico
5 - No outono calçamos meias e usámos cachecóis e luvas
6 - As folhas das árvores pintam-se de dourado e decoram as bermas dos passeios
7 - O Outono lembra-me a minha infância e o regresso às aulas e o cheiro dos materiais
8 - No Outono a terra volta a cheirar a terra quando as primeiras chuvas chegam
9 - O Outono é a estação das flanelas
10 - Acendem-se as lareiras
11 - O Outono da minha casa cheira a chá de maçã e canela e tartes
12 - Acendem-se velas
13 - No Outono posso caminhar livremente na serra sem que morra de calor 
14 - No Outono nascem cogumelos
15 - O Outono é perfeito para fazer piqueniques na floresta
16 - No Outono apanho bolotas, pinhas e ramos secos para decorar a casa
17 - O Outono é tempo de colheita e aos nossos pratos chegam os dióspiros e as castanhas
18 - No Outono arruma-se o verão e prepara-se o inverno
19 - O Outono da nossa rua cheira a lareiras
20 - ...

Sobre o nosso Verão (parte I)

6 de outubro de 2016


Este verão planeamos visitar algumas aldeias que ainda não tínhamos feito na rota das "Aldeias do Xisto"; já conhecíamos Góis, Predógão, Casais da Serra, entre outras aldeias circundantes, mas o concelho de Arganil tinha algo mais para nos mostrar, a Fraga da Pena, um dos tesouro mais bem guardados na lindíssima Serra do Açor. Na minha paixão pela natureza, digamos que o expoente máximo e predileto do mundo verde é a montanha e a cascata. O lugar que procurei para passarmos  férias teria de ter floresta, água e de preferência estar localizado numa serra, foi então que descobri a casa da Heather no Airbnb! A casa fica num vale (mais um ponto a favor) no meio de muitas árvores, muita paz, sossego e muita serenidade para quem busca lugares como aquele que tive oportunidade de estar e ficar. Ouvem-se os passarinhos e um curso de água algures e as vozes que por vezes chegam da comunidade inglesa que ali decidiu viver. De manhã quando acordava, vinha cá fora e sentava-me a observar a neblina que cobria todo o vale e serra com o seu ar puro, limpo e fresco. 


Da casa onde estávamos em 20 minutos a pé chegávamos à cascata. Um lugar daqueles tipo postal, simplesmente perfeito! Na fraga pudemos nadar numa das cascatas (tem várias), a água é límpida e muito fria, mas valeu a pena a experiência naquela água transparente! A flora apresentava-se em vários tons esverdeados, apesar do verão quente que fez, nada parece importunar a vida luxuriante daquelas plantas e árvores que ali permanecem. É sem dúvida um lugar muito bonito para quem aprecia natureza, o campo. Sugiro que evitem fazer esta visita aos fins-de-semana, pois acaba por estar cheio de gente e para fotografar torna-se complicado. Vim com os bolsos dos meus calções cheios de pedrinhas de xisto que apanhei nos riachos, lindas para fazer pisa-papéis. Deixo-vos com algumas imagens da Cascata.


Penso que Deus mora entre todos nós e descansa em lugares como este, onde os raios de luz brilham e iluminam o que existe de mais puro e belo.