A nossa Fé

Ao longo destes dois últimos anos, tenho passado por momentos em que a minha cabeça pensa demais e pouco faz. Esta reviravolta da nossa mudança, da qual tanto me tem custado a habituar... Para culminar, recentemente perdi a esperança e desisti daquele que seria o meu maior sonho, voltar a ser mãe e dar um irmão/irmã ao meu filho. Há que aceitar que talvez o  meu corpo esteja velho e já não procria como da primeira vez. Para algumas pessoas a maternidade começou cedo, no meu caso começou tarde e para alguns nem começa, tenho profunda consciência disso. Isto tem-me custado muito...o desistir. E, de tanto pensar isto tinha que rebentar e lá fui parar ao hospital com uma subida de tensão arterial perigosa! Eu que sempre tive t.a. baixa... mas tudo passa e somos fortes o suficiente para aguentar, se não Deus não punha este trabalho todo no nosso caminho, como me diz uma grande amiga minha judia. Outra amiga dizia-me: que tenho de parar de pensar, fazer meditação e voltar ao yoga! Esta última é budista. Ambas queridas e boas conselheiras. Sinto que em mim tenho todas as religiões, e um Deus único. Não procuro a verdade absoluta, procuro aquela que para mim é a minha verdade. Já frequentei seminários budistas, já fiz dois retiros, já fui diversas vezes na vida a missa, a Fátima e creio que é em nós que temos que nos encontrar. Mas a fé tem que lá estar, tem de existir! Sem ela não somos nada. Sempre me fascinou a história das religiões, com um amigo persa aprendi histórias antigas e tradições, o que me levou a comprar dois volumes do Alcorão. Em tempos também aprendi com o Arun um amigo indiano outras verdades sobre o hinduísmo e a reencarnação. O Arun que deixei de ver e que ficou com os meus Cds de música de cítara e mantras. A minha amiga budista, acha esta minha visão algo perigosa. Fico contente pela sua preocupação, mas eu acho o máximo esta busca interior de querer procurar mais! Ainda que não chegue a lugar nenhum...

O ano passado encontrei dois grupos distintos na Internet de estudo online da Bíblia! São comunidades só de mulheres que se juntam para rezar e estudar a palavra do evangelho. O ano passado também me inscrevi na catequese de adultos [fiz a catequese em criança], mas não era de todo o que procurava e deixei de ir. Para quem segue o meu Instagram tem reparado em algumas fotos com a bíblia; pois então, felizmente agora leio a minha bíblia, oferecida por outra grande amiga adventista! Para melhor esclarecer inscrevi-me no grupo online "She reads Truth" e estou a gostar muito da experiência. É um grupo livre, só de mulheres, de todo o mundo, sem fins lucrativos e que apenas estuda e interpreta a bíblia. São dados planos de leitura para que todos possam acompanhar. Este grupo tem aplicações para o Ios e para o Android. O que nos permite no telemóvel ou no iPad acompanhar o plano corrente. Existe também a possibilidade de fazer um download gratuito do 365daysoftruth. Também existe uma outra comunidade online o Pursuit, eu tive preferência pela primeira. Os panos de fundo e as fotografias que ilustram o dia, são muito inspiradores, bem como os posts de mensagens no Instagram. Eu ainda estou no começo. Estou a ler o livro de Esther,  um livro muito bonito repleto de sabedoria. Podem ler o plano em inglês na apps que descarregarem ou no computador. Eu prefiro acompanhar em português na minha bíblia.

Se alguém que se interessa e faz ou procura o mesmo estudo, que partilhe aqui outros sites, ou divulgue as suas ideias. Iria gostar muito de conhecer ideias e sites semelhantes.

(desculpem a falta de acentos graves, mas teria que andar a copiar letras com acentos no google para o post ficar totalmente bem escrito. o pc continua um chato!).

22 comentários

  1. Também adoro ler sobre as várias religiões, acho um tema fascinante e que nos ensina tanto sobre a história do mundo. A minha preferida é sem dúvida a religião pagã, mais ligada à natureza, mas acho que todas as religiões trazem coisas muito positivas para a nossa vida (muitas vezes as interpretações das religiões é que são más e descambam em situações de guerra e afins). Uns dos meus objectivos é ler a Bíblia. Principalmente porque nunca tive uma educação religiosa e porque gostava tentar interpretar este livro que tem tantos ensinamentos :)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. E que tal começar, mesmo a pouco e pouco...

      Eliminar
  2. Fico muito contente que esteja interessada na bíblia. Não é comum ouvirmos esse interesse: as pessoas tendem a dizer que religião é de crianças ou velhos e eu apoio. De crianças pela suas pureza e de velhos pela sua sabedoria. E já que quem lhe ofereceu a bíblia foi uma amiga adventista, atrevo-me a enviar-lhe o link da Igreja Adventista do Sétimo Dia, onde pode aceder a outros links com tv, rádio, e até um curso bíblico online: http://www.adventistas.org.pt e um dos links http://www.institutoonline.org . Um beijinho grande e sempre que ler a bíblia, tenha a certeza de que "a bíblia é o único livro em que o autor está sempre presente".

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Tenho alguns amigos adventistas, bons amigos :)
      Obrigada.

      Eliminar
  3. Há já um tempo que a acompanho e hoje senti necessidade de comentar. Espero que encontre a paz e o ânimo que precisa nas páginas da Biblia. Esse precioso livro já me encorajou em momentos muito dificeis e mostrou-me um Deus compassivo, preocupado com a minha insignificante existência. Quanto a engravidar, tenho uma familiar bem próxima que desistiu de tentar engravidar, depois de alguns anos, e depois de começar a relaxar deu conta que estava grávida. Quem sabe se o seu organismo está a precisar de menos ansiedade para fazer, com calma, o que precisa. Deus a ajude neste momento menos bom da sua vida.
    Carolina

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Carolina obrigada por comentar e pelas suas palavras.

      Eliminar
  4. A frase "Sinto que em mim tenho todas as religiões, e um Deus único" fez-me lembrar o filme a Vida de Pi... Acho muito interessante que consiga ter a sua mente assim aberta e integrar nela diferentes religiões. A base de todas é o amor. Por isso têm de estar todas relacionadas...

    E em relação ao assunto dos filhos. É curioso... De uma maneira ou outra, parece que andamos todas na mesma onda... Força Márcia! Beijinho

    ResponderEliminar
  5. Olá Márcia! Sei o que é chegar a uma idade em que olhamos para trás e para a frente e nos apercebemos de que temos que largar alguns dos nossos sonhos. Também estou nesse lugar e não gosto :) não me conformo. Mas acho que esse é um passo no nosso caminho, que nos levará talvez a outros sonhos. Essa espiritualidade sempre senti em ti, daqui de tão longe :) Lembra-te que religião e espiritualidade não são a mesma coisa, mas por vezes precisamos de pertencer a um lugar, até nos encontrarmos connosco de novo. Um abraço muito forte,

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Oh Virgínia, gostava de me sentar e conversar um dia contigo...

      Eliminar
  6. Querida Márcia como me identifiquei com os teus sentimentos ao ler este teu post. Tenho tentado alcançar na minha vida paz interior. Paz que pessoas que entraram na minha vida me tiraram, sonhos destruídos por outros e por isso ter chegado aos 35 sem ter uma das coisas que sempre desejei mais na vida, ter uma família, filhos...Hoje luto para tentar aceitar isso e ser feliz com a vida que tenho e tem sido muito difícil esse caminho. Já pensei em procurar ajuda de muitas formas, incluindo passar tempos fora, um mês num ashram na índia, já fiz buscas sobre isso mas falta-me sempre a coragem de concretizar. Sou católica praticante mas a procura por este equilíbrio que preciso e esta paz que tanto quero já me levou a procurar outras coisas, nunca as realizei, quem sabe um dia... Tenho uma amiga que passou anos a tentar engravidar e quando já tinha desistido pensava que estava com uma infeção urinaria e estava era grávida. Desejo que encontres a paz que precisas e que Deus te guie no caminho a percorreres ♥

    ResponderEliminar
  7. Olá Marcia!!! Fiquei muito contente por saber que lê o Livro dos Livros , a Biblia!!! Sou crente no Senhor Jesus há 38 anos, e todos os dias leio a Biblia, a Palavra de Deus. A Fé vem pelo ouvir a Palavra de Deus. Eu sou o Caminho , a Verdade e a Vida ninguém vem ao Pai senão por Mim. Somente , Jesus Cristo nos pode salvar, mas para isso tem que crer NEle, no sacrificio que Ele fez na cruz do calvário , tomando o nosso lugar e por isso nenhuma religião salva mas Cristo. Pode visital o site www.iqc.pt onde pode estudar muito acerca da Biblia e apresentar muitas duvidas e lhe serão respondidas. Deus a abençoe e um beijinho ��

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Quinta do Conde... curioso.
      Obrigada pelas palavras.

      Eliminar
  8. Gostei muito de te ler. Afinal, neste aspecto temos muito em comum. Sou pela Fé, não vejo a minha vida sem ela, mas quanto à religião identifico-me com várias coisas de várias religiões. A chatice é tal qual a pões: a cabeça trabalha demais e o corpo faz pouco. Como te percebo! Mas é fantástico conseguirmos encontrar o nosso caminho, o nosso lugar. Até agora não consegui e quanta mais informação "me cai em cima" mais baralhada fico. A tensão não sobe, mas tenho ataques de pânico (relativos ;) )porque é realmente complicado conseguires encontrar-te - além disso, se olhares à volta, é só conversa sobre isso e sobre o quão supostamente facil é. É meio caminho andado para se desistir. Vou ver as Apps de que falas e se gostar até compro uma bBíblia (que cá em casa não existe e devia). Beijinhos e mantém-nos informados dessa tua viagem!!

    ResponderEliminar
  9. Márcia, que lindas e profundas palavras. Imagino que seja mesmo difícil desistir...mas nessas tuas leituras da Bíblia vais encontrar força e histórias de pessoas como nós que enfrentaram muitos desafios. Servem-nos de lições hoje. Que Deus te ilumine e conforte. No fundo, o essencial é encontrarmos paz, mesmo quando o que imaginámos não se concretiza. (tb sou adventista) Beijinho

    ResponderEliminar
  10. Obrigada pelos vossos comentários, li cada um deles com especial atenção...

    ResponderEliminar
  11. Olá Márcia,
    Deixo-te outros links do meu agrado: https://ifgathering.com/; http://www.jennieallen.com/blog/ (li 2 livros da Jennie Allen que aconselho muito: Restless e Anything); http://www.aholyexperience.com/ (One Thousand Gifts é um livro sensacional); http://www.christinecaine.com/; http://www.biblestudytools.com/. Todos oferecem ajuda no estudo da Biblia, mas como alguém comenta acima a fé vem pelo ouvir a palavra de Deus (Romanos 10:17) e essa é sempre a minha primeira opção: a Bíblia. A vida não fica mais cor de rosa com a decisão de seguir a Jesus mas em tudo temos a Paz que ultrapassa o entendimento (Filipenses 4:7).
    Beijinho

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Tantas sugestões. É pena que em português não tenhamos assim tantos sites de estudo, pelo menos eu desconheço. Obrigada. Vou ver cada um deles.

      Eliminar
  12. Márcia, este é um texto com o qual me identifiquei em boa medida, porque há mais de um ano atrás desisti da ideia de voltar a ser mãe... e nem era tanto pela questão biológica associada, mas porque o desejo era só meu e não do meu companheiro. A ironia foi que pouco mais de um mês depois de ter desistido, soube que estava grávida...
    Isto para chegar ao ponto seguinte do teu texto: a fé.
    Antes de desistir, pedi humildemente, nunca pensando ser atendida. Pedi a Deus, aos céus, ao Universo, a quem existisse por aí...
    Eu que fui educada na religião católica, mas sentindo-me sempre mais cristã, após a morte da minha mãe desentendi-me com Deus... e a minha relação com a fé tem sido muito atribulada desde então.

    Mas o facto permanece: eu albergo algum tipo de fé em mim e os meus pedidos mais importantes têm sido atendidos. Costumo dizer que o meu filho mais novo foi uma bênção maior que recebi e pela qual estou tão profundamente grata.

    Por isso, emocionei-me ao ler estas tuas palavras!

    ResponderEliminar
  13. Só para deixar uma palavra de força e ânimo. A questão do filho é muito sensível e complicada de gerir. Passei por um processo complicado o ano passado e as marcas não passam facilmente, mas vão atenuando. :)
    Tudo de bom!

    Olga Lopes

    ResponderEliminar

Instagram