Sobre as Rosas


Tenho que vos pedir desculpa, por estes períodos de ausência no blog, é que nem sempre me sinto inspirada para fotografar ou vir aqui escrever pontualmente. Há uma forte ligação que me une ao que gosto e consequentemente ao meio que me inspira e inevitavelmente, aqui, neste lugar, por vezes sinto essa dificuldade. O tal vazio... a casa e eu, ou melhor eu e a casa continuamos nesta relação impessoal, como duas pessoas que se conhecem e dão os bons dias, usamos-la, limpamos-la e não passamos disso. Lá em baixo, o cenário é o mesmo, o jardim está em flor, não fosse Maio e Primavera. Os jardineiros que tratam permanentemente deste jardim esmeram-se por o ter limpo e exageradamente perfeito, eu olho-o, e não deixo de me lembrar e pensar no meu pequeno quintal, e nos meus bichos a dormir a sesta à sombra do chorão, no meio de tantas folhas pegajosas como mel que havia nesta altura para apanhar com o ancinho. Mas, sem dramas e voltando ao presente, o jardim está em flor dizia eu, e a flor é ou neste caso são rosas, apenas rosas! De tão persuasivo, habituei-me a gostar [das rosas], o perfume faz-me sempre lembrar uma caixa que havia de pó de talco em casa da minha avó por cima da cómoda. De todas, as rosas as minhas preferidas são as brancas. Aqui não posso apanhar nenhuma flor, é a regra! Há que respeitar as regras [algumas...] digo eu. Acredito que se Deus tira de um lado dá-nos de outro. E esta é a maior regra à qual não podemos fugir. E vocês também acreditam?

Há uns dias, enquanto descia de carro numa das ruas daqui, chamou-me atenção os muros de uma casa abandonada, repletos de rosas, muitas rosas, todas só brancas! Fiquei feliz, por encontrar tão facilmente um lugar no meu caminho, de onde livremente pude trazer algumas rosas. Enfeitei a jarra e brinquei com os botões que não abriram, pondo-os em diversos objectos pequenos, espalhei pétalas para secar e facilmente joguei com tudo isto, porque a inspiração para mim é isto a proximidade com aquilo que me faz mais Feliz.

No Domingo, depois da festa da catequese dos meninos, a catequista do meu filho ofereceu a todas as mães, um botão de uma rosa branca.

14 comentários

  1. Parabéns pelas imagens e pela escrita! Gosto muito! ;)

    ResponderEliminar
  2. Que lindas fotos! As rosas brancas são lindas. E acredite Márcia, quando se fecha uma porta se abrirá uma janela, nós é que por vezes, não conseguimos ver essa janela tão facilmente, mas tudo a seu tempo virá. Uma boa semana.

    ResponderEliminar
  3. Tal e qual só temos de aprender a ter paciência e esperar (que é a parte que mais custa). Mas não tarda vais ver que tu e essa casa se vão dar às mil maravilhas, vais a prender a gostar dela e não vais querer outra coisa. Beijinhos!

    ResponderEliminar
  4. Te entendo bem no diz respeito a casa.
    Eu por aqui também vivo uma relaçaõ assim com o lugar onde moro.
    Mas em breve estarei voltando para o lugar onde lá sim posso chamar de lar.
    Bjs e uma boa quarta !

    ResponderEliminar
  5. Olá Márcia!

    É impossível não e desculpar a tua ausência com um post destes. É sempre um prazer ler o que escreves e ver as fotos lindas que publicas. E o mais bonito disto é ver o carinho que depositas em cada uma das tuas palavras, nas tuas coisas, e acredita que consegues transmitir isso através das tuas fotografias. E não me canso de as elogiar, adoro as tuas fotografias. As rosas brancas são lindas e tu aqui conseguiste captar a sua beleza na perfeição!
    Acredito piamente que Deus tira de um lado e dá-nos do outro. Torço muito para que consigas alcançar o que tanto desejas. Tudo a seu tempo, nem antes nem depois, só quando tiver de ser.

    Beijinho Grande

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Nem mais Catarina, é mesmo isso!
      Obrigada pelas tuas palavras :)

      Eliminar
  6. Belas fotos, belo texto e... o branco, a minha cor preferida de flores. Não sou fã de rosas, mas também tenho tido cá por casa um grande ramo oferecido por uma amiga; apanhou-as no seu jardim e traziam o perfume de tudo o que é natural e não passou pela florista.
    Beijinho
    PS Ainda bem cá há aí por perto uma roseira (semi) selvagem:-)

    ResponderEliminar
  7. Esta semana constatei que não tenho uma roseira de rosas brancas e depois, num dos meus passeios pedestres por aqui, vejo que nas casas por onde passo os jardins têm muitas roseiras, mas poucas são brancas, vi apena uma! Hoje numa estufa procurei por uma e nada, estarão a desaparecer??
    Acredito sim, acreditarei sempre que Deus quando fecha uma parte abre uma janela. Mesmo que às vezes me pareça que não existam janelas :-)
    Coragem!

    Tenho saudades de um post de Simple food ;-)

    Beijinho

    ResponderEliminar
  8. Em compensação tenho uma Cameleira branca :-))

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. As camélias são tão bonitas e brancas... mais bonitas são.

      Eliminar
  9. Que lindo e que lindas fotos. Também acredito que quando nos tiram algo, outro algo será dado em troca e um dia hás-de voltar ao teu cantinho tão teu. :)

    ResponderEliminar