Vindima



No Domingo, foi dia de vindimas por aqui, seguido de um almoço com preceito de feijoada à brasileira feito especialmente por uma amiga recém chegada. Enquanto preparava na cozinha um bolo, perdi a oportunidade de fotografar lá fora a vindima. Jamais faria ideia que o sitio para onde viríamos morar, iria ter toda esta dinâmica!



E, lembrou-me vagamente a minha infância em casa dos meus avós maternos, em Azeitão. A adega do meu avô e a minha pequenez perante as gigantes pipas em vinhático, as janelas de madeira  abertas e o relance dos homens de voz grossa dentro do lagar. O cheiro a uva e vinho no ar e os garrafões brancos em fila para encher. Bons tempos!



Enquanto se fez vindima o T. praticou as letras entretido, sem perceber o porquê de tanta azáfama lá fora.

4 comentários

  1. Deve morar num sítio maravilhoso! Vindimas com amigos e familiares seguido de um belo almoço, um dos melhores prazeres na vida.
    As fotos estão espectaculares!

    Ligia

    xx

    ResponderEliminar
  2. O blog Mãe Preocupada descreve de forma particularmente intensa a memória do cheiro a mosto da infância. Citei-a no meu blog, num post dedicado à autora:
    http://frascodememorias.wordpress.com/2013/08/22/bjo/
    Achei que fazia sentido partilhar... porque me lembrei de imediato ao ler o post de hoje.Ana

    ResponderEliminar
  3. É das alturas do ano que mais sinto saudades do meu avô (e a matança do porco igualmente!). Adorava a época das vindimas, de como toda a família e amigos se reuniam num verdadeiro espírito comunitário para vindimar.
    E ficava fascinada com o burburinho todo em volta disso!

    ResponderEliminar
  4. Todos os sítios têm o seu encanto. Ainda vais gostar desse sítio e daqui a uns tempos ter saudades dele :)

    ResponderEliminar

Instagram