Iguais ou diferentes

Uns dias de pausa em que não tive mesmo tempo tempo para vir escrever. Contudo, nunca longe do email pessoal e do by Deva. Ainda a nível de Internet aproveitei para conhecer novos blogues. Há um crescente número de blogues na blogosfera, se por um lado acho este enorme crescimento positivo por outro observo e não deixo de contestar o seguinte: onde andam todos aqueles antigos blogues que quase toda a gente lia? Há pessoas, autores de blogues de quatro, cinco anos, que ainda os mantém actualizados, mas porque ninguém fala neles? Adormeceram como uma página dobrada de um livro a um canto esquecido. Há uma nova élite na blogosfera portuguesa, há um circulo esférico de interesses, assim como há bons blogues de fotografia na Internet, pessoas que captam muito bem, que têm bom olho e que andam ai... Hoje em dia ter uma Canon 6D ou como eu, uma Nikon xptô, não é sinónimo, julgo eu, de ser um ou uma fotografo(a). Podemos ter boas câmaras, boas lentes e fazer negócio disso (nada contra), mas de resto somos todos iguais. Penso que há uns "aninhos" atrás éramos mesmo isso, mais iguais, uns aos outros. 

8 comentários

  1. Talvez fossemos mais iguais, mas a verdade é que se o blog "antigo" não evolui tens vontade de ir lá ler mais do mesmo? Acho que neste momento há que aproveitar o aparecimento de novos blogs para os que já cá andam se actualizarem e não perderem o comboio. Por outro lado, as pessoas "encarneiram" mais. "Se lês este, então deixa lá ver, pode ser que eu goste". Não se dão ao trabalho, não procuram. Ficam sentadas à espera que lhes caia no colo. Por isso é fácil um blog novo ter montes de seguidores e leitores. É um tema complicado, mas um dia destes falamos nisto com um chá à frente!

    ResponderEliminar
  2. Eu acho que iguais não somos, mas parecidos, muito parecidos sim. Muitas ideias vão se alastrando, por serem boa, e vão tornando tudo muito semelhante. Mas no fundo há sempre aquele blog que tem na alma muito mais, que o torna muito diferente.
    Os velhos blogs vão muitas vezes perdendo-se por entre conversas muito semelhantes (o mesmo acontece com o meu por vezes) e vão ficando para trás, ficando escondido na novidade dos blogs novos.
    Bjinho

    ResponderEliminar
  3. Olá Márcia.
    ainda hoje pensei em ti e nas saudades de te ler e de ver as tuas fotos!
    Há um grande booom crescente de blogs, mas há os que marcam pela diferença, aqueles que sabemos que por mais semanas que se espere, virá sempre um bom post para ler, para ver, como o teu! Um beijinho.

    ResponderEliminar
  4. Concordo plenamente com o facto de haver uma elite na blogosfera portuguesa - blogues que surgem e que têm um boom fantástico. Alguns são giros e têm conteúdo, outros nem tanto e o que os fez nascer em breve também os fará morrer, a não ser que descubram mais uma galinha de ovos de ouro que os mantenha no topo.

    Há outros, também, que andam cá há anos e são sempre "mais do mesmo" - independentemente das áreas em que se inserem...

    Depois há os leitores e é nessa perspectiva que gostava de comentar. Há uns anos comecei a ler um blog que actualmente está na berra - na altura tinha piada, era giro, fresco, leve. Com o tempo não se tornou maçudo, eu é que mudei de interesses. Deixei de o ler. O que aconteceu com este, aconteceu com muitos que ainda cá continuam, uns em alta, outros nem por isso.

    Isto deve ser por modas, de blogs e de leitores :-)

    Como blogger confesso que não tenho sentido "a crise da meia idade", pelo contrário. Embora esteja muito longe dos tops, sinto que tenho crescido para mim e para os outros - devagar, como o caracol, mas com passos muito seguros.

    ResponderEliminar
  5. Confesso que sou muito fiel aos blogs mais antigos que comecei a ler há coisa de 4 anos, porque continuo a gostar da sua escrita e também porque gosto de acompanhar o percurso das pessoas.
    No entanto, os novos blogs que têm ido aparecendo, podem ser muito aliciantes, mas se a essência deles não me agradar, simplesmente deixo de os seguir... o mesmo sucede com blogs antigos que se foram "vendendo" ao vedetismo e à publicidade. E isso para mim é um tremendo turn-off!

    ResponderEliminar
  6. Concordo com tudo o que aqui foi dito e gostaria de acrescentar que, eu própria tive um blog à 7 anos que em nada se assemelha ao que actualmente tenho, pois na verdade a minha vida mudou, tal como alguns dos meus interesses.
    Sou fiel a dois ( Pano pra Mangas e Saídos da Concha), desde essa altura, porque têm alma, têm carisma e dizem-me muito.Conheci o seu há pouco tempo e vai de encontro com o que costumava ler, é delicioso, faz-me sentir bem e por isso vou continuar a vir cá :)
    Alguns dos que costumo ler satisfazem-me, outros regalam-me a vista, outros são mero entretenimento, outros fazem-me reflectir e outros constroem-me.
    É como tudo na vida experimentar, ver, conhecer e sobretudo tirar o melhor partido daquilo que que nos salta à vista :)
    Beijinhos e parabéns pelo seu post.

    ResponderEliminar
  7. Deva, há anos leio blogs e sites cujos textos ou assuntos me interessam. As pessoas mudam e com elas seus textos...por outro lado mudo eu também e meus interesses... Sou fiel, a alguns, cujas mudanças acompanharam as minhas, deixarei a fidelidade quando estas duas coisas se distanciarem. De acordo com meus interesses vou conhecendo novos territórios na blogosfera, permanecendo ou não, de acordo com o padrão de qualidade estabeleço para minhas leituras. Detesto os blogs sem conteúdo, apenas uma coleção de recortes e colagens de outros,acho uma falta de imaginação total!
    Sou uma idosa (ou madura?) blogueira nova, demorei a criar coragem para me aventurar nesse universo, não faço propaganda e nem sorteios para conquistar seguidores... escrevo o que me vai na alma, não sou fotógrafa e minhas fotos são uma simples ilustração para o texto... Os blogs que sigo o faço de verdade, leio todos os posts e comento 90% deles.
    Gosto muito do by Deva porque é clean, inteligente enfim, "gostoso".
    Um grande abraço!

    Egléa

    ResponderEliminar
  8. Num blog o que me interessa é o conteúdo, independentemente do seu tempo de vida. Se deixa de me interessar, deixo de o seguir. Mas penso que é normal que assim seja...

    ResponderEliminar

Instagram