Pessoas como Nós (3)


Venho apresentar-vos mais uma pessoa que tanto admiro aqui no «Pessoas como nós», a Margarida Brito. Andava há uns tempos a planear entrevistar a Margarida, mas pensei: ela é uma crafter tão grande será que vai mesmo perder tempo a responder as minhas questões? Mas afinal a Margarida aceitou este desafio e num gesto rápido e simpático enviou-me as suas respostas. A Margarida Brito é autora de um blogue que muitas de nós já conhecemos, um blogue que anda na Internet a algum tempo, falo do Pano Pra Mangas! Para além de ser a autora do blogue, a Margarida é também dona de uma criatividade sem limite, é muito comum encontrar entre os seus posts diversos trabalhos muitos deles diferenciados: desde a costura, ao tricot, a fotografia, a pintura, etc... Este verão a Margarida desenhou e pintou aguarelas, hoje podemos ver novos projectos a serem arquitectados por esta nossa crafter que nunca pára e que apesar de estar longe de Portugal continua a escrever-nos quase diariamente na nossa língua, na língua de Camões! [admiro tanto isto]. - Obrigada Margarida por dares a conhecer um pouco mais de ti a nós, por nos mostrares o teu caminho, que há-de ser grande e luminoso, obrigada por continuares a construir posts de uma forma sempre tão inspiradora e simpática. 





Margarida, fala-nos um pouco sobre ti...
Nasci em Faro no ano da revolução de Abril, onde sempre vivi até que, no início deste ano, o acaso me trouxe para Londres, cidade onde me sinto em casa apesar das saudades da família e dos amigos. Sou curiosa, atenta e faladora embora seja tímida e não goste de falar de mim. 
Na vida reflicto muito antes de agir. Nos crafts ajo por impulso - e por vezes sai asneira!
Gosto das coisas simples da vida como o cheiro a bolo quente acabado de sair do forno, o som das ondas do mar ou o barulho das folhas a varrer o chão nas tardes de Outono. Odeio trovoadas e tenho pavor de atravessar pontes estreitas e caminhos enlameados. Gosto de cantarolar e trocar as letras às canções, pois o importante é que as palavras rimem e que não saiam do ritmo.

Quais os teus hobbies preferidos?
Não são muitos, mas dão para me ocupar o pouco tempo livre que tenho. 
O meu primeiro hobby de sempre foi a leitura e ainda hoje ocupa um lugar no pódio - leio livros, revistas, blogs e até panfletos que apanho por aí. Em miúda lia colecções inteiras de livros - Anita, Enyd Blyton, Carlota e por aí fora... Talvez por isto também goste de escrever - pequenos textos, poesia, reflexões que partilho com um público anónimo pois não me sinto muito confortável com isso (não me perguntem porquê...)
Adoro cozinhar quer doces quer salgados. A vantagem dos salgados é que consigo improvisar - gosto de abrir o frigorífico e do nada fazer um belo de um petisco. Há dias fiz um puré de couve-flor ao qual acrescentei amêndoas torradas porque não consegui encontrar especiarias - modéstia à parte ficou delicioso!
Com o blog descobri o bichinho da fotografia e sou capaz de passar horas  a fio a por e dispor objectos para fotografar, ainda que a maioria das vezes essas fotos não passem para fora do meu computador. Por causa desta espécie de vício sou incapaz de sair de casa sem a máquina fotográfica - é como se deixasse parte de mim em casa.
E claro, em primeiríssimo lugar, os meus crafts - sem eles a minha vida não seria da mesma cor!

O que te levou a criar um blogue?
Em 2005 quando o Pano pra Mangas nasceu o boom dos blogs de crafts ainda não se tinha dado, se bem que havia alguns bem mais antigos, como o da Rosa Pomar (uma referência no meio) e surgiu da vontade de mostrar ao mundo o que eu e a minha irmã (que então fazia parte do blog) fazíamos nas nossas horas livres - nessa altura andávamos entusiasmadíssimas com o trabalho de vidro fundido (aka fusing). Eu tinha um outro blog - o tal anónimo - e uma coisa levou à outra...

Se tivesses que juntar duas bloggers nacionais para um jantar temático quais seriam as tuas convidadas?
Esta pergunta não é fácil de responder, pois pode ferir susceptibilidades. Sem dúvida alguma a Sofia Ferreira do blog/empresa BrancoPrata - pela amizade que nos une e que nasceu através dos blogues, pelo seu talento e criatividade, pela sua boa disposição. À Sofia juntaria a Diane (http://xuxudidi.wordpress.com/) também pelo seu talento, criatividade e sorriso contagiante. Acho que seria um jantar a três (sim, porque eu também não o poderia perder) deveras interessante!

Quais os teus blogues preferidos nacionais?
Outra pergunta difícil? Não leio sempre os mesmos blogues, mas há uns que leio mais do que outros. By Deva (não, não estou a dar graxa...), o mãe360º e o Substância da Vida (da Laurinda Alves). Em tempos li muitos blogues generalistas de que gostava, mas o Pano pra Mangas absorve-me imenso e acabo por não ter tempo.

E internacionais?
Aqui a lista é um pouco mais extensa, mas vejamos...Creature Comforts, Film in the Fridge, Crazy Mom Quilts e o quase obrigatório Decor8.

Que opinião tens em relação aos workshops de costura?
Eu sou completamente a favor. Apenas frequentei um nesta área  - de iniciação ao patchwork, mas acho que há sempre algo a aprender, nem que seja pela troca de experiências com os outros formandos. Aliás, eu sou a favor de qualquer workshop desde que dado por pessoas que saibam o que estão a fazer.

Como surgiu o teu trabalho na área do artesanato?
Desde miúda que faço "coisas". Tricotei o meu primeiro cachecol aos 6 anos (era azul e foi todo feito em malha de liga), aprendi a bordar, a fazer crochet (muito mal...), mais tarde tive uma fase em que pintava t-shirts e outras peças de roupa, depois aprendi a pintar em seda... Sinceramente não consigo identificar um início com data certa. Umas coisas puxam outras ...

O nome do teu projeto deve-se a…?
Esta é um episódio que gosto de contar, pois eu e a minha irmã levámos uns bons serões a conversar e trocámos alguns e-mails com sugestões, mas nada se reflectia verdadeiramente o que fazíamos, até que em conversa uma de nós afirmou "É difícil escolher um nome, pois o que fazemos dá pano p'ra mangas!" e de repente tínhamos nome! Foi uma sensação de felicidade que ainda hoje recordamos com carinho.

De onde vem a inspiração para os teus trabalhos?
De tudo e de nada em simultâneo: livros, revistas, blogs, alguém que passa na rua, uma frase..não sei mesmo.O processo criativo é inesgotável e quanto mais se cria mais ideias se tem. Muitas vezes, o facto de imitarem algo que eu faço é fonte de inspiração para partir noutra direcção e fazer algo de novo - não tenho por hábito ficar a "bater no ceguinho" e aborrecer-me com pessoas pouco imaginativas e com falta de ética. Como diz a minha mãe "hoje ninguém inventa nada, pois está tudo inventado"!

Muitas pessoas dizem que é difícil senão impossível viver só do artesanato em termos monetários. O que pensas em relação a este assunto?
Eu quero acreditar que não é impossível, embora não deixe de ter a certeza de que é  muito difícil: a matéria prima chega-nos às mãos a preços muito altos e a maior parte das vezes as pessoas não estão dispostas a pagar aquilo que pedimos pelas nossas peças. Neste momento essa não é a minha realidade, até porque tenho feito muito pouco com o intuito de vender, no entanto sonho com o dia em que isso venha a acontecer - chamem-me doida que eu prefiro apelidar-me de optimista :-)

Se tivesses que levar um único livro numa viagem longa, que livro seria?
Só um? Os Maias em primeiro lugar e O Mistério do Jogo das Paciências em segundo lugar

Se essa viagem longa fosse de livre escolha, qual seria o destino?
Nova Iorque - a minha viagem de sonho de há muitos anos e que um dia hei-de concretizar, se bem que ultimamente ando com a mania de que gostaria de ir ao Tibete (vá-se lá saber porquê!)

Qual seria para ti o melhor desafio?
Atravessar uma ponte de corda sobre um desfiladeiro - se o conseguisse fazer, tudo o resto me pareceria fácil.

Qual a tua cor de eleição?
Até que enfim uma pergunta fácil: cor de rosa!!! ou como diria a filha de uma amiga minha "pirosa tunga"

O melhor filme?
Ummm... Não sou muito cinéfila e facilmente esqueço os filmes bons que vejo. Gostei do Attonement e do Discurso do Rei (lembrei-me destes agorinha mesmo). Ou ainda qualquer filme com o actor Colin Firth.

Personalidade?
Não sou de criar admiração por pessoas que não conheço, aliás, na minha adolescência nunca tive o quarto coberto de posters nem os cadernos forrados com actores ou cantores, mas se me dessem a hipótese de conhecer alguém tida como uma personalidade gostaria de ter conhecido o Papa João Paulo II.
Objeto preferido?
A minha máquina fotográfica (há tempos paguei um balúrdio num embarque para Londres só porque não me deixavam viajar com uma mala e a máquina pendurada ao pescoço - é evidente que a máquina não foi para a mala!)

--
Pano p'ra Mangas
Site: 
http://panopramangas.blogspot.com

10 comentários

  1. Também sigo o trabalho da Margarida, é uma inspiração.

    ResponderEliminar
  2. Márcia,
    também sigo a Margarida e gosto do que lá vejo...
    obrigada por nos dar a ver mais sobre a Margarida...

    abraços de MF

    ResponderEliminar
  3. Excelente! Obrigada Márcia por nos dar a conhecer um pouco mais da Margarida. Obrigada Margarida por este testemunho.

    ResponderEliminar
  4. Excelente, Margarida, como sempre! ;) ***
    Parabéns, Márcia pela iniciativa!

    ResponderEliminar
  5. Obrigada, Márcia!
    Fiquei deveras comovida com a tua apresentação, pois como eu já disse não me considero grande...

    E no fim fica sempre tanto por dizer.

    ResponderEliminar
  6. Parabens !!!!
    sabe sempre bem saber um puco mais além.......




    ResponderEliminar
  7. De repente achei estranho não lhe reconhecer o olhar e ainda mais estranho ler a palavra crafter...
    apresento-te a 'minha' Margarida Brito http://deixaentrarosol2.blogspot.com/
    :)

    ResponderEliminar
  8. Que bom gosto em ter escolhido a Márcia para entrevistar!

    ResponderEliminar
  9. Gostei muito da entrevista :)
    Já conheço o Pano pra mangas desde 2006 e também já tive a possibilidade de participar em workshops dados pela Margarida.É uma pessoa excepcional e muito criativa.Parabéns e obrigada

    ResponderEliminar