Por aqui



Ao contrário de outros anos, este é o ano em que ficamos de férias em "casa", por conseguinte é saber aproveitar ao máximo, de ânimo leve estes dias de descanso e explorar a região de lés a lés. Outras prioridades se levantam, e este mês e os que antecederão serão cruciais para criar alicerces e bases para restabelecer objectivos. No meio, de tudo isto há que agradecer SEMPRE o que a vida nós dá sendo muito ou pouco, cabe-nos a nós aprender a viver com os nossos limites. Durante a semana passada, ouvi esta notícia e passados alguns minutos por telefone soube pela minha mãe, que um antigo colega meu de escola era a pessoa desaparecida, o corpo dele que estava a ser procurado. Isto sim é triste e, o resto que importa?

3 comentários

  1. Se em "casa", a vista é esta, nem é preciso ir muito longe!
    Do resto do post, lamento muito.

    ResponderEliminar
  2. nao importa mesmo nada :(
    tens toda a razão e partilho contigo o sentimento de aproveitar o que a vida nos dá a cada instante. e se este ano também nós não pudemos ir de férias para fora, no próximo ano será com certeza melhor. o importante mesmo, e pode parecer cliché, mas é ter os meus filhos saudáveis e estarmos todos juntos apesar das contrariedades da vida!
    beijinhos Márcia! e um xi-coração apertadinho, era o que fazia se te visse ;)

    ResponderEliminar
  3. Márcia, ficar por casa pode representar uma tranquilidade díficil de encontrar noutros locais!
    Vive numa zona priveligeada, linda!
    Então há que aproveitar tudo o que a vida nos ofereçe e agradeçer por isso!
    BOAS FÈRIAS!!!

    ResponderEliminar