Social Icons

Featuring - Trend Alert

26 de julho de 2012


O Trend Alert para quem não sabe é um site português agregador e observatório de tendências. Trabalha informação sobre diversos temas: moda, saúde, arte, cultura, negócios, etc ... Recentemente fui convidada a responder a uma pequena entrevista. Aqui fica a mesma, para quem tiver curiosidade de ler.
***


Estivemos à conversa com Márcia Valbom, mais uma talentosa crafter portuguesa; chegámos à conclusão que, para além de ter mãos de fada, Márcia é também possuidora de uma simpatia e energia contagiantes… Apresentamo-la com as suas próprias palavras:
“Nasci em lisboa e tenho 41 anos. Vivo com o meu marido e filho em Azeitão. Estar em contacto com a natureza, o campo e o ar puro é para mim um estilo de vida saudável, único e aprazível. Gosto de caminhadas e fotografia, da natureza, do silêncio, da chuva e do cheiro a terra molhada. Sou praticante de yoga. O by Deva é o reflexo do que sou, do que faço e do que gosto de partilhar.”
E agora, as perguntitas e respectivas respostas:

1. O que a inspira?
Diversas coisas. A inspiração é algo que por vezes nasce sem que seja um pensamento premeditado ou uma ideia forçada, nasce naturalmente de um vislumbre de algo que aos poucos começamos a desenhar mentalmente e que por fim só ambicionamos criar. As tendências, as estações, a natureza, o estado de espirito tudo é influente.

2. Quais os materiais que mais trabalha e porquê?
Por norma os meus trabalhos são todos de tecidos e a grande maioria 100% algodão. No inverno a escolha incide noutro tipo de materiais, nos tecidos mais espessos e quentes, como as flanelas e as fazendas. Existem outros materiais que costumo usar: os botões, as fitas, galões e feltros.

3. Como é o seu método criativo?
Muito simples e sem segredos. Tento ao máximo ser exigente com a escolha dos materiais e perfeccionista no que respeita ao acabamento das peças. Se tiver que repetir um trabalho faço-o com a mesma motivação. Por fim imagino sempre se o trabalho que fiz, o compraria. A organização também faz parte deste processo.

4. O que é que para si é trendy e o que não é?
Ser trendy é termos de comportamento é ser autêntico, viver com dignidade, respeito, educação e bons princípios. É ser rico por dentro e humilde por fora. É saber estar. É ter força de vontade e acreditar em nós mesmos e nas nossas capacidades.
No mundo: é respeitar o próximo.
Na moda: é vestir algo que achamos que nos cai bem, podem ser uns jeans usados, um top branco e um casaco de malha antigo talvez da nossa mãe ou avó e umas sabrinas rasas.
Não trendy: é ser convencido, arrogante, vulgar.

5. Enumere 3 coisas de que gosta e 3 de que não gosta:
Simplicidade, educação e sinceridade.
Não gosto de violência, palavrões e barulho.

6. Que sites visita para se inspirar?
Diversos, como por exemplo os que estão no meu site.

7. Que outros sites consulta e porquê?
Nomeadamente, visito diversos sites alguns dos quais sinto alguma admiração pelos autores, quer pelos seus textos quer pelas imagens. A parte disso, gosto de navegar livremente na Internet e descobrir novos sites quer sejam crafts, natureza, alimentação saudável, lifestyle, etc…

8. Uma pessoa trendy:
Julia Roberts. Porque é linda tanto como diva como de jeans e chinelos. Porque tem o sorriso mais bonito do cinema. Por participar em diversas ações humanitárias. Por trocar a vida de hollywood e afastar-se da fama para viver numa quinta com animais e produtos biológicos.

O nosso muito obrigada à Márcia pela sua simpatia e disponiblidade, bem cmo votos de muito sucesso. E já agora, relembramos que pode (e deve) visitar a Márcia aqui!

Yogurte grego às camadas

25 de julho de 2012



Estava no trabalho há pouco e ouvia o ruído da minha própria barriga! A maçã verde que levei e toda a água que bebi durante a manhã não chegaram para sossegar as horas de espera para o almoço. Uma quebra de tenção pelo meio, pés gelados, arrepios de  frio [coisa que não é normal] e tive de esperar sem pânico até sair e chegar a casa. Preparei o almoço e, sem meias medidas hoje achei que deveria teria direito a uma sobremesa. Vi o que tinha no frio e  fiz um cheesecake diet. Entretanto melhorei e lembrei-me há pouco que hoje tinha acordado repentinamente às 5 e tal da manhã e que tinha tomado o pequeno almoço de madrugada... explicado ficou, portanto...!

Receita:
Camadas: Frutos vermelhos triturados com xarope de agave, yougurte grego 0% e cereais fibra + triturados.

Things I Love Tuesday (11)

24 de julho de 2012

Imagens retiradas do flickr: 

Things I Love Tueday:

1-  Ambientes com luz. 
2 - Janelas de madeira com cortinas claras e leves
3 - Mesas de madeira tosca
4 - Armários cheios de prateleiras
5 - Louça branca
6 - Flores do campo
7 - Lençóis brancos [sempre]
8 - Jarras, frascos e potes de vidro 

Manhã de Sábado

21 de julho de 2012





Mais umas semanas e as amoras estarão prontas a trazer para casa.

Salada Mista

19 de julho de 2012



De caminho comprar alguma fruta fresca, chegar a casa ter tempo de preparar um almoço leve, fresco e pouco calórico, com alguma proteína e sair novamente. Ao final do dia voltar, arrumar tudo o que ficou para trás, preparar o jantar para a família as marmitas, responder a e-mails, regar o jardim, tratar dos bichos, das roupas e se houver tempo preparar um texto que anda muito atrasado e que tem data para entrega. Tudo se faz, com alguma calma e energia [e muito chá verde ajudar!].

Salada de presunto & frutas:

Alface roxa, rabanete, meio abacate fatiado, meia toranja, mirtilos, queijo fresco, presunto.
Molho pesto (tempero)

Caixotes

17 de julho de 2012

Este é um dos caixotes que trabalhei para o quarto do T. o outro pintei-o de branco e levei-o para o atelier, que serviu perfeitamente para arrumar novelos de lã entre outras coisas. São leves e práticos e podemos movimentá-los para onde queremos (graças aos cordões que coloquei de lado, de forma a criar duas pegas). No caso das crianças, estas podem arrumar no interior dos caixotes: livros, legos, Dvd`s, bonecos, carrinhos, etc... Se os pais o permitirem, podem levar o caixote à noite para a sala e posteriormente arruma-lo com os brinquedos, antes do dormir.



Se quiser um caixote como este pode escolher a cor base, o padrão do tecido e encomendar para: mail.bydeva@gmail.com

Pequenos Almoços

16 de julho de 2012






Do arbusto apanhei alguns mirtilos e trouxe para dentro. Para nós [mãe e pai] que ainda andamos a modos de dieta [e aqui do meu lado já lá vão 9 quilinhos :: muito abençoados], fiz três fornadas de muffins integrais de quinoa e mirtilos; para o pequeno espinafre que precisa de substância e subir alguns quilos na balança, fiz-lhe um pão de forma de banana e manteiga de amendoim. Amanhã é só barrar alguma manteiga e voilá pequeno almoço pré feito.


Pão de Banana e Amendoim:

2 bananas esmagadas com 2 colheres de manteiga de amendoim.
3 1/2 chávenas de farinha sem gluten
1 chávena de leite quente
1/4 de chav. de açúcar ou adoçante natural
2 colheres de sopa de manteiga amolecida
1 colher de chá de fermento seco
1pitada de sal

Muffins Integrais de quinoa e mirtilos:

  • 1 chávena de Quinoa muito bem lavada (usei flocos de quinoa)
  • 1/4 chávena de óleo vegetal
  • 1 chávena de Farinha Integral
  • 1 chávena de Farinha de Trigo
  • 3/4 chávena de açucar mascavado
  • 1 1/2 c. chá de fermento em pó
  • 1 c. chá de sal
  • 1/2 chávena de sultanas
  • 3/4 chávena de leite magro
  • 1 ovo
  • 1 c. chá de aroma de baunilha
Pré-aquecer o forno a 180º. Forrar formar de queques com papel vegetal. Numa panela colocar a quinoa e 1 1/2 chávenas de água. Deixar levantar fervura, reduzir e deixar cozinhar por cerca de 13 minutos ou até que a água seja totalmente absorvida.
Numa taça misturar as farinhas, o açucar, fermento, sal, sultanas e 2 chávenas da quinoa cozinhada.
Numa outra taçar misturar o leite, o óleo o ovo e a baunilha e mexer bem. Adicionar esta mistura aos secos e envolver muito bem.
Deitar o preparado nas formas e levar ao forno por cerca de 25 a 30 minutos ou até um palito inserido no centro sair limpo. Desenformar e deixar arrefecer numa grelha.

Receita adptada daqui: Quinoa muffins

Sábado

14 de julho de 2012


Passavam pouco das 6 horas quando abri a pestana; como dificilmente volto adormecer depois de acordar levantei-me e resolvi aproveitar logo a manhã. Arrumei algumas coisas e fui andar. Preparei o pequeno almoço e acordei-os para se levantarem para irmos comprar algum material para o by Deva e de caminho passarmos no mercado biológico do Principie Real. Há que aproveitar muito bem as viagens e conseguir fazer tudo ao máximo! No mercado comprei acelgas [adoro], toranjas [amo], cogumelos e algumas aromáticas. Já prevejo um jantar para logo de quinoa com acelgas e tofu com molho de caril. Conheci uma produtora de Azeitão, que me convidou a visitar a sua quinta biológica [também já me imagino na próxima semana lá caída]. Com toda esta passeata ainda deu para ir ao Lost in ficar ali um bocado, beber algo fresco e depois então voltar, tranquilamente. 

Num pulinho a Lisboa

11 de julho de 2012



Ainda não eram 10 da manhã e estávamos em Lisboa feitos galos do campo à espera que as lojas abrissem. Há que fazer as compras rapidamente para voltar a horas do almoço noutras paragens. O pequeno espinafre também foi e mal chegou a Lisboa teve que se enfiar dentro de um eléctrico que ali estava parado sob o olhar simpático do senhor condutor, que autorizou a minha criança a subir e descer as escadas do seu imaculado veiculo, vezes sem conta! Já na Mouraria no meio dos turbantes e bigodes, a sua mãe de cesto em punho procurava insistentemente temperos exóticos nos habituais supermercados indianos ao passo que a criança tomava banho literalmente nas fontes do Martim Moniz (com o consentimento de seu pai que me exclamou em uníssono com a sua cria: estava calor!). Decididamente este meu rapaz tem de ir mais vezes a cidade e ambientar-se ao meio urbano e citadino com alguma disciplina e, não desatar a correr como se tivesse na selva  (porque viu pombos)! 

Terra

10 de julho de 2012




Na nossa aldeia o verde cedeu e deu lugar aos campos em tons ocre e cor de terra. A paisagem mudou...

As estações têm esta mágica [que tanto adoro] de transformar os nossos dias, os dias de todos nós, e este mundo redondo que nos transporta. 

No chão contrastam frutas coloridas que caem e apodrecem, devolvendo à terra o alimento. Ao final do dia há uma luz dourada e um pôr do sol gigante que se prolonga. Há  pássaros, grilos, besouros, e tantos outros bicharocos engraçados. Há silêncio e paz. Há este sitio do qual gosto tanto de estar, este campo que hoje se pinta e se veste de um manto dourado, e nos transborda de boas energias*.

Pelo Mar

2 de julho de 2012

Fomos com uns amigos andar de barco. O meu pequeno espinafre de colete vestido palmilhou todo o barco destemido e corajoso (demais, até), sob o olhar atento e cauteloso de sua mãe (je). Desembarcamos algures  numa praia onde não existia mais ninguém, só nós. Pescamos e grelhamos o nosso peixe (na areia) para o almoço de todos. Regressamos já de noite com o pôr do sol visto dentro de água e vários peixes apanhados pelos nossos homens. Foi um dia sem igual!