O Passado e o Presente

A minha mãe quando visita alguma feira de velharias costuma procurar bonitos livros para me oferecer. Para além dos livros, ambas gostamos de objectos com passado e história. Vou partilhar convosco alguns dos livros que trouxe esta semana para casa.


Para além dos livros, há tempos que vos ando para mostrar aqui no blog certa correspondência.

Trata-se de um pequeno conjunto de cartas escritas por um filho aos pais no ano de 1943 enquanto este primeiro estava ao serviço do Exército Português em S. Miguel. Todos os envelopes estão carimbados com o carimbo "Censurado" e todos eles foram antecipadamente abertos pela Censura Militar (como podem ver na imagem). Numa das passagens de uma das cartas o filho alerta os pais:
"... digam as pessoas que me escreverem para utilizar cartas comerciais ou então para tirarem o papel de sêda senão não passam na censura";

noutra carta:
"... já vos digo que não quero que me mandem assucar ou outra coisa que aí faça falta porque eu aqui com dinheiro como tenho graças a Deus sempre consigo as coisas e aí é preciso perder imenso tempo para se conseguir alguma coisa..."

São palavras e histórias relatadas na primeira pessoa, que nos fazem parar linha a linha e nos deixam a pensar e a reflectir, entre o pouco que havia e abundância de hoje. Veio-me agora à memória, o enorme torrão de açúcar que ontem o meu marido deitou à relva quando abriu um pacote de açúcar que estava em pedra (depois de termos estragado recentemente uma batedeira de bolos, por as espátulas terem encontrado alguns torrões de açúcar que nos escaparam).
Hoje posso dar-me ao luxo de escrever livremente o que me apetece no meu blog, enquanto à sessenta e sete anos o Francisco teria que primeiramente pensar naquilo que iria escrever sobre as linhas da sua carta, para contar aos seus próprios pais!

Pequenos nadas que no dia-a-dia não damos qualquer tipo de valor, ou nem reparamos..., a não ser quando somos sacudidos por uma triste lembrança ou abalados por uma terrível notícia!

9 comentários

  1. Adoro os livros antigos, principalmente aqueles que envergam ilustrações daquelas que já não se produzem mais e as caligrafias arrojadas. Outra coisa que aprecio muito também são os postais antigos. Tenho alguns com registos caligráficos surpreendentes.

    ResponderEliminar
  2. Fantástico.
    Eu também adoro tudo o que seja antiguidades!

    ResponderEliminar
  3. Como sempre as fotografias estão lindas!
    xx

    ResponderEliminar
  4. Fotografias lindas e um olhar sensível sobre a vida, que muito admiro. Beijo grande, Márcia.

    ResponderEliminar
  5. Olha, que coisinhas mais lindas esses livros. Tem muito bom gosto a sua mãe!

    Sensacionais as cartas, são de algum antigo parente ou foram encontradas também em alguma feira de velharias?


    Camila F.

    ResponderEliminar
  6. Aquele livro de Botânica deixou-me muito curiosa! :-)

    ResponderEliminar
  7. Lindo. Adoraria comprar uns quantos também! Muito inspiradores.

    ResponderEliminar
  8. Muito bonito o teu blog...vir aqui é uma delicia de suavidade*

    ResponderEliminar

Instagram