Nas nossas Mãos está a Vida


A vida é mesmo assim, como costumamos afirmar, com altos e baixos...

Um dia acordamos felizes e por vezes do nada algo nos abate e, sem aviso prévio, sem sabermos bem porquê sentimos-nos moribundos perdidos à espera que a cada minuto, a cada hora, dia ou semana, tudo se torne diferente... talvez seja essa hora, esse dia, esse minuto, em que teríamos de olhar para dentro de nós próprios que teríamos de ter a coragem e a sabedoria para saber modificar o que não está certo. Quantas vezes ignoramos a nossa própria voz interior, fazemo-la esperar pelo amanhã, pelo depois e depois...

Buda disse há 2500 anos, isto: "Tu és aquilo que pensas". - Acredito piamente que o nosso pensamento nos dirige enquanto seres e que o milagre, a cura, a solução, ou aquilo que queiramos chamar está dentro de cada um de nós. Podemos optar por deixar que a mente nos domine pelo pessimismo ou pelo optimismo, pela dor ou pela alegria, mas somos nós e não ela que tem esse poder de pensamento; somos nós que a comandamos e é a nós que ela deve de obedecer! Lógico que tudo isto não é fácil de gerir, diria até que se trata de um trabalho diário como todos os restantes que fazemos, mas uma luta pela qual vale bem a pena, uma luta à qual chamamos «viver»!
A vida é feita de opostos e o mundo ao acordar nunca será o mesmo de ontem.

Ultimamente tenho reparado num livro que circula em alguns dos blogues que visito na Internet, chama-se "Projecto Felicidade" de Gretchen Rubin. Pensei é mais um com as teorias que já se repetiram em tantos outros. Através deste e outros posts da Graça e da Sandra, decidi avançar e dar alguma atenção mais. Estou ainda no início, por isso não poderei ainda alongar ou fazer um resumo do mesmo, mas pelo pouco que descobri acho que se trata de um bom guia de orientação pessoal para quem busca no dia a dia, harmonia e Felicidade e isso é quanto baste!

Existe um bonito blog na Internet sobre o livro, se quiserem podem conhece-lo aqui. E vocês que conceito têm sobre o que é para vós a Felicidade?



11 comentários

  1. Somos nós que fazemos o nosso caminho, esta é também a minha filosofia de vida. Não sou muito fã de guias de orientação pessoal ou de livros de auto ajuda, mas este também me despertou a atenção.

    Um beijinho*

    ResponderEliminar
  2. Para mim felicidade é saber que quem amo está bem. Sem dúvida, estar com pessoas de que gosto e rodeada pela natureza, a nossa grande Mãe! :)

    Adoro esta tua última foto! :)

    ResponderEliminar
  3. Em busca da felicidade? Somos felizes quando descobrimos que somos nós que a fazemos acontecer!
    Bjocas grandes
    (em resposta ao comentario no meu blog, ando é mt preguiçosa, o parto tá previsto pra sexta, mas não vejo evoluçao nenhuma...isto é o verdadeiro teste à minha paciência!)

    ResponderEliminar
  4. Ui, isto dá direito a um grande bule de chá e a conversa para a tarde toda!! Mas é como já foi dito. A felicidade somos nós que a fazemos e só nós sabemos o que nos faz feliz.
    Tal como diz a Maria, não sou grande fã deste tipo de livros, mas já tinha visto a versão iglesa. Faça o favor de ler e de voltar cá a dizer se vale a pena. E (como diria o outro) faça o favor de ser feliz!

    ResponderEliminar
  5. Olá Márcia e obrigada pela visita!
    Gostaria de deixar aqui o meu comentário acerca da felicidade. Claro que isso daria conversa para horas, a beber um bom chá quentinho e a ver as folhas a mudarem de cor, mas tentando resumir... Para mim, felicidade é sentir no coração a presença constante do amor de Deus, que nos faz sentir seguros e em paz, sempre, independentemente de qualquer situação que venha à nossa vida. Não confino Deus a uma religião nem a uma auto-suficiência raquítica, mas sim a um relacionamento muito pessoal e que enche a vida.
    Beijinhos e... adorei deste cantinho!

    ResponderEliminar
  6. Acho que já estou a carburar mal, eh eh. Não sou anónima, não senhora. Este último comentário foi meu!

    ResponderEliminar
  7. Para mim, felicidade é a soma de vários momentos bons. É acordar com a luz a bater-me nos olhos, é ter uma boa conversa, é ouvir coisas que me fazem sentir especial e tantas outras coisas. Às vezes parece-me uma miragem, outras vezes está tão presente que parece que posso agarrá-la. Muitas vezes penso que estou só a ter um sonho e que quando acordar vai ser tudo melhor ou pior. Quero aproveitar muito bem este sonho :)

    ResponderEliminar
  8. Felicidade é o nosso destino. Inescapável.Porque faz parte de nós.Tal como Buda, Jesus disse por outras palavras: o Reino de Deus está dentro de Vós!

    ResponderEliminar
  9. Parece que hoje estamos em sintonia: http://inspiracaoinesperada.blogspot.com/2010/10/dont-worry-be-happy.html

    Bj e um dia feliz :)

    ResponderEliminar
  10. Marcia, qd comecei a ler o post .. deu me assim um daqueles baques, um dia como tantos outros acordei feliz qb, num minuto o mundo ruiu e nunca mais a vida foi igual, a felicidade essa surge assim meio enevoada, nao baixei os braços e continuo a procurar o caminho.
    Acho que é um pouco do que falas tb. Quando acabares de ler o livro diz qualquer coisa.

    beijinho

    ResponderEliminar
  11. Não li o livro, mas tudo o que escreveste é verdade e nunca é demais recordá-lo! Há umas vidas mais difíceis do que outras, mas no geral todos nós temos o poder de as tornar melhores ou piores. A felicidade é para mim feita de pequenas coisas, pequenas alegrias, e aumenta com a nossa capacidade de as apreciar. E isso não é fácil mas é um exercício diário com o qual temos de ter alguma disciplina. Parabéns pelo blog!

    Adriana

    ResponderEliminar