Social Icons

Tentar explicar nem sempre é fácil

30 de abril de 2010

Aos fins-de-semana costumamos dar um "pulinho" à quinta do tio V. desta vez havia mesmo um propósito, a chegada dos bebés coelhos. A excitação e o delírio total por parte do Tomás e a maior birra por não poder trazer os coelhos para casa!!!

Visitas do campo

27 de abril de 2010

Neste fim de semana inesperadamente demos pela presença de um novo visitante no nosso jardim. Um pássaro pestanudo e de plumagem escura. Altivo e com um ar de poucos amigos acomodou-se e ao que parece veio para ficar. Todas as manhãs lhe dou migalhas do nosso pão de sementes e alguns bagos de arroz. O melro que mora por cima da nossa chaminé também lhe trás lagartas e alimentos ao bico esfomeado; ele agradece aos pius.

Hoje fiquei a saber que este pássaro um tanto ou quanto feio, mas que até já nutre algum sentimento de empatia por nós é um Cuco!



Pela Serra

21 de abril de 2010






Hoje meio entupida e meio mouca da minha persistente constipação decidi sair para respirar o ar puro e fresco da manhã e aventurei-me rumo à Serra. Deixei o carro frente à casa do mediático Herman José (achei que seria um lugar digno e de confiança para estacionar a viatura) e desci a ladeira contente e feliz da vida. Fiquei com pena de não ter levado almoço na mochila da máquina fotográfica, pois teria demorado mais tempo a regressar. Durante o passeio fui perseguida por um cão amistoso e travei conhecimento com um gato de meia idade que se anunciou perante mim com um miado triunfal! Fora isso trouxe um ramo de louro e rosmaninho, encontrei um pequeno riacho de água cristalina onde espero voltar para fazer um picnic e molhar o pezinho nos dias que se avizinham. Voltei revigorada e com uma ponta de inveja da Alice, sim aquela que mora no país das maravilhas e, que fala com o gato de Cheshire! Por instantes também eu queria ser um pouco Alice.

Almoço

20 de abril de 2010

Adoro sopa de agrião para além de ter o beneficio de ser uma óptima fonte de vitamina C (iodo, enxofre, fósforo e ferro) para combater esta constipação que me assola há demasiados dias. A acompanhar um wrap de legumes grelhados.



Abril

19 de abril de 2010

"Abril águas mil" já dizia o meu avô. Agora digo-vos eu cá para nós, que esta chuva foi uma óptima rega aqui para o nosso jardim! Fez eclodir como que do dia para a noite todos os bolbos que tinha plantado em Dezembro, lembram-se?
E hoje a minha mãe pode receber um bonito ramo de Jacintos perfumados.






Até a nossa ameixoeira de estava toda despenada (diga-se podada) está cheia de novos rebentos!

Depois de ter perdido a conta aos bolbos e sementes de flores que plantamos segue-se uma nova estapa há muito esperada; a criação de um espaço onde vamos plantar legumes biológicos e ervas aromáticas. Para tal recorremos à Matéria Verde a estufa aqui da zona, onde foram bastante atenciosos e até nos ofereceram o cartão cliente.







Uma óptima semana para todos(as).



Fragmentos

15 de abril de 2010

Durante a caminhada da manhã encontro pequenos detalhes, detalhes que na maioria das vezes me fazem parar e esboçar nos lábios um sorriso de felicidade. Aos meus passos acompanha-me a quietude e o silêncio do campo e os pássaros que estão por toda a parte desenfreados conduzem-me como que em escolta. Apetece-me demorar ali, perder-me nos pequenos pormenores na minúcia de tanta beleza que vejo ao meu alcance...
A casa que acolhe o limoeiro pintou-se de amarelo, o gato preto que se esconde numa casa abandonada, o padeiro que deixa o pão nas portas da aldeia e o caracol que descansa no malmequer. A beleza do quotidiano pode estar expressa e salpicada em fragmentos de partículas intrínsecamente belas, mesmo ali sempre, tão perto de nós...







Shop Update

13 de abril de 2010







Estas são as primeiras malas da colecção primavera / verão e já estão à venda na loja.

(de momento todas as peças disponiveis estão à venda no "Dawanda" que por erro e sem querer apaguei o by deva loja)


Continuação

12 de abril de 2010

(Ás pessoas que me questionaram aqui e por e-mail sobre o post recuperar).
Não sei se já tinha dito, mas a minha mãe teve um antiquário durante alguns anos. Aí adquiri algum conhecimento a nível de marcas de louças, pratas, épocas e estilos de mobiliário. Aprendi também a gostar de ouvir a história de determinada peça, o seu valor, etc… acreditem que cada objecto tem sempre uma história, tal qual, uma história de vida. Conheci lojas, armazéns, feiras, depósitos, locais de revenda, venda, licitações, etc… e assim aprende-se a gostar. Hoje está na moda o vintage (quando ainda há pouco tempo se ignorava e deitava-se ao lixo o que estava gasto ou usado pelo tempo), toda a gente abusa de forma dramática da palavra vintage e tudo passa a ser vintage o que é e o que não é! Quem gosta realmente de velharias e antiguidades desenvolve uma ínfima paixão e essa não se esgota mais, gosta-se para sempre.

O lugar que vos falei no post Recuperar descobri-o o ano passado enquanto procurava por uns electrodomésticos para um aluguer de uma casa. Esse lugar não é nada menos que uma associação de ajuda aos alcoólicos e toxicodependentes e funciona do seguinte modo: as pessoas por diversas razões , como por despacho daquilo que não usam ou que desgostam, ou por caridade, ajuda, doença ou morte de familiares oferecem a essa mesma associação, móveis, camas, cadeiras, louças, malas de viagens antigas, livros, roupas, sofás, electrodomésticos, etc… Atenção, que quem deposita a mercadoria não tem qualquer lucro ou venda. Por sua vez essa associação cobre um preço simbólico por cada objecto, nós compradores ou coleccionadores ao comprarmos o ganho vai directamente para a ajuda da mesma. Ao comprar também costumo entregar roupas ou calçado que não usamos, eles agradecem e nós sentimo-nos bem por de certa forma podermos contribuir com alguma ajuda!

A última compra que fiz foi um sofá Ikea Branco por 20€ com deslocação!!! Mas, nem sempre encontramos aquilo que procuramos, ou nem sempre existem coisas que gostamos, mas é uma questão de sermos persistentes.



É lógico que se muita gente procura o que é velho e usado nas lojas de velharias, ou armazéns (muitos deles pertencentes a antiquários) os preços serão sempre o que a peça em si vale mais o lucro do vendedor!!! Neste caso os armazéns em questão funcionam por caridade.

A morada:
R Espatários 10-B, Almada
2800-068 ALMADA

das pequenas coisas...

8 de abril de 2010

Hoje fomos à quinta do tio Virgílio ver os animais. Trouxemos limões para fazermos limonadas fresquinhas e ovos para fazer um bolo caseiro. Que bem que sabem momentos assim!




Recuperar

O ano passado descobri um armazém de velharias, onde gosto de fazer algumas compras. Mas, recentemente descobri um verdadeiro tesouro a céu aberto, como costuma dizer a Julieta, com verdadeiras pechinchas! Há que saber procurar, o que não falta são armazéns com móveis, louças, livros, etc... a preços bastante simpáticos. Já para não falar nas feiras de rua de velharias.
Comprei um móvel branco inglês que depressa o restaurei! Por um preço absolutamente irrisório!!!

Trazia um forro de meter medo em veludo, que posteriormente substituí por uma chita portuguesa. A bancada azul que mostrei no post "sobre casas" também foi comprada neste sítio, assim como todos os outros que vou descobrindo. E, ainda me venderam louça de esmalte e um prato de louça Bordalo Pinheiro e outro de Sacavém, para a minha colecção de pratos vermelhos a 1€ cada; imaginem!!!


Assim vale a pena ir às compras.
(A quem estiver interessado/a darei todas as informções por e-mail)