A nova casa

Em quatro anos de casados esta é a terceira vez que mudamos de casa! Por todas os apartamentos que passamos em cada um deles guardamos uma história, uma lembrança feliz. Apesar de todo o trabalho que implica mudar de casa, até então não nos arrependemos de o fazer. Depois de dias caóticos entre múltiplos caixotes espalhados pela nova casa, finalmente já conseguimos fazer uma vida dita "normal". Da maior e mais volumosa parte de caixotes faziam parte os meus preciosos Livros. Livros que eu herdei de família, livros que comprei, que me ofereceram, que juntei nos tempos em que trabalhei na Bertrand, livros que jamais vou conseguir prescindir. Gosto de os ter perto de mim, arrumados sob a minha lógica, numa estante que eu desenhei e que mandei fazer à medida. No meio de tantos caixotes existe uma coisa que me dá gozo; abrir cada um deles, e rever todos aqueles objectos familiares, que adoramos, que nos pertencem, que são tão nossos, e imaginá-los num novo lugar numa nova vida, sempre a acompanhar-nos...

1 comentário

  1. Desejos de muita felicidade, paz e criatividade nessa nova casa e nova vida! Mudar é sempre bom!
    Sei bem como é (nós já vamos na 5a casa) !!!
    Abraço
    Joana

    ResponderEliminar

Instagram